quinta-feira, 17 de agosto de 2017

O valor do hoje

0 comentários

"Tempo é dinheiro", frase imortalizada pelo homem morto que estampa a nota de 100 dólares. É, Ben! Mas será bem assim?
Dinheiro se ganha, dinheiro se perde, dinheiro se recupera e se perde de novo e se recupera de novo, enfim. Mas e as horas, dias e anos investidos ganham a rentabilidade da Selic para serem resgatados? O dinheiro pode trazer a riqueza, mas é o tempo que traz a sabedoria.
O tempo é um patrimônio incalculável que temos em mãos. Mas como emocionalmente investimos essa fortuna que temos? Diferentemente do dinheiro, que se conta, o tempo se desconta. Que não seja preciso ficar no vermelho para se dar conta que, afinal de contas, só um dos dois permanece, enquanto o outro perece. E aquilo que tem imenso valor hoje, pode não significar absolutamente nada amanhã.
Porque o dinheiro não compra o tempo.