sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Papa condena o amor entre pessoas do mesmo sexo


Como acontece há centenas de anos, o Vaticano entrega ao seu serviçal principal, o Papa, a tarefa de ler a "mensagem de Natal". Tais apostolados sempre surgem com falsos moralismos e apregoam outras imbecilidades milenares. Hoje, o Papa "antiCristo" Ratzinger, esse safado que se veste de branco mas que tem uma alma entregue à escuridão, condenou o casamento gay. Segundo ele (e eles), os gays destroem a essência do ser humano. E, desta forma, a igreja que explora a imagem do mártir Jesus Cristo, cuja essência de seu ensinamento era o Amor, se coloca contra a união de duas pessoas do mesmo sexo. Ou seja: pouco importa a felicidade das pessoas e, sim, a imagem de "guardiã da decência" que esses vermes do Vaticano fazer crer que seja a igreja.

Me dá nojo, me dá raiva ver um imbecil desse, travestido de velhinho bondoso, vomitar tanta imbecilidade. Basta dar uma olhadelha no seu passado, quando cardeal. O jornal New York Times há alguns anos denunciou que esse Papa desprezível acobertou dezenas de casos de pedofilia que envolviam os seus comparsas de batina. No decorrer dos séculos, a Igreja Católica ora foi responsável, ora omissa com relação a inúmeros crimes: sua participação/omissão na I e na II Guerra Mundial; o massacre em Ruanda, o extermínio de índios (entre estes, o tão falado povo Maia); o período da inquisição etc.
O fato é que "debaixo" do santíssimo altar da Igreja, há rios de sangue inocente, de abusos e crimes de toda ordem.
Aliás, é isso que se constitui o Vaticano e sua linhagem de Papas e seguidores: a maior organização criminosa da história da humanidade.


Leia mais sobre os crimes da Igreja Católica

Igreja Católica admite 620 casos de pedofilia
Igreja Católica: escândalos que abalaram o Vaticano
A Página Negra do Cristianismo: 2000 Anos de Crimes, Terror e Repressão

Um comentário:

olyverjr disse...

Márcio Brasil, o Brasil deveria pensar como você. Parafraseando Roberto Carlos:"debaixo dessas batinas disfarçadas, há uma(uma não) milhares de histórias pra contar".
Por que que João Paulo Segundo viajava pelo mundo beijando o chão?era,dizia ele, pra pedir perdão por essas coias, também. Abraço guri.