terça-feira, 22 de maio de 2012

A (cega) opinião pública


Essa história da estudante Mayara Petruso ter sido condenada por racismo por ter dito uma besteira impensada, como fazem muitos jovens, reflete a imbecilidade de um país de "formadores de opinião". Simbolizaram na guria a figura de uma inimiga dos nordestinos e a "demonizaram" duma maneira que me assustou.

Quando é pra falar mal, simplesmente, o povo se organiza para julgar e condenar ao alcance de um clique, de um retweet. Enquanto isso, as grandes figuras políticas do Nordeste massacram o povo com sua política suja, exploradora, abusiva e verdadeiramente discriminatória. E a isso, os brasileiros não vêem, não percebem, não criticam, não se afetam!

Ver as pessoas exigindo "justiça" e "cadeia" para uma menina que, inconsequentemente, não pensou bem antes de escrever, me faz crer que todos que a condenaram por falta de maturidade sejam, verdadeiramente, perfeitos e dignos cidadãos. Incapazes de erros. E que se deram o direito de jogar na cabeça de Mayara as mais pesadas pedras. Aplausos!

2 comentários:

C L Barp disse...

“Jesus levantou-se e disse-lhes: Aquele que nunca pecou atire-lhe a primeira pedra".

Angelo Costa - Cacequi RS disse...

A menina foi condenada por um comentário apenas(se fosse algo reincidente),uma bobice,impensado,aliás,perdeu emprego,está sendo perseguida e exemplificada por onde passa,ou seja ela não sai mais de casa,o povo aprovou com grande maioria a penalização do "Crime" da garota,enquanto isso os verdadeiros responsáveis pelas enormes pobrezas no Nordeste do Brasil e que obrigam aquele povo a conviver com miséria o que realmente deprecia aquela gente seguem livres e sendo mais preconceituosos que a própria condenada,pois privam o verdeiro Nordestino de acesso a escola,a cultura,a saúde especializada...

Que hipocrisia.