quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Meu sonho é ser idoso



Desde a segunda-feira até o próximo 04 de outubro está se desenvolvendo em Santiago a programação da 13ª Semana do Idoso. O evento é marcado por muito mais que palestras e debates. É marcado de vida, de experiências, de lembranças e respeito. Observando os esforços da professora Enadir Vielmo e dos demais organizadores da Semana do Idoso, reflito sobre a beleza que é vencer cada década. Da maravilha que é ser um viajante do tempo e ver tantas e tantas mudanças e lembrar de como tudo antes era. Outro dia, encontrei a querida escritora Therezinha Lucas Tusi, (com seus 80 maravilhosos anos), enquanto fazia sua habitual caminhada na Rua dos Poetas. Abraçamo-nos. Conversamos. E, como sempre, encantei-me com sua energia.

E foi naquele instante, de eternos poucos minutos, que disse a ela qual era meu sonho. "É ser idoso", decidi, percebi. Ela olhou-me, indagando-me o porquê, fazendo como se não soubesse a resposta. "Quero chegar na sua idade. E ir além". E segui descrevendo o que pensava. Que não importa os rumos de minha vida, mas que gostaria era de ter um dia a idade que meu pai, o Pedro e minha mãe, a Celi, tiveram. Quero ter a idade que tem a Enadir. Que tem o Oracy. Que tem o seu Lino Bragato. Ou que tem a dona Therezinha. Nada de morrer jovem por alguma burrada ou acidente. Por isso, vivo com cuidado, seguindo conselhos dos mais velhos e respeitando-os, porque quero aprender como chegar lá. Pra um dia poder também olhar pra tudo o que se passou e pensar "eu fiz tudo isso". E ter aquela sensação de que, por mais que se viva, sempre se tem o que aprender.

Um comentário:

Weimar Donini disse...

Parabéns. Mais uma comovente postagem, Márcio.

Apenas discordo um pouco de ti. E, alguns outros, mais idosos que eu, certamente me apoiarão:
O bom, o legal, o desejável é ter a mente, a experiência de um idoso, mas no corpo de um jovem.
Aí, sim, seria tudo de bom!