quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Com a ajuda de Jodie Foster, cientistas buscam vida extraterrestre


Baseado num livro do astrônomo Carl Sagan, o filme Contato (1997) segue na minha lista de preferidos há muitos anos. Afinal, é um dos poucos que aborda a temática vida extraterrestre de uma maneira séria, lógica e calçada na Ciência. É tão instigante, belo, filosófico, incrível que me arrepio só de lembrar (exagero poético, claro). Jodie Foster interpreta a sua personagem, a cientista Ellie Arroway, com uma entrega tão grande, tão completa, que sempre tive pra mim que aquele foi o filme que ela mais gostou de fazer. Tanto é que, de lá pra cá, Jodie nunca mais fez um filme com tanta energia, tanta complexidade.

Pois bem. Eis que vi uma notícia nesta semana que me fez crer mais nessa tese. É que Jodie Foster liderou uma campanha para arrecadar dinheiro para que o Seti (Instituto de busca por inteligência extraterrestre) voltasse a funcionar depois de longos meses parado por falta de dinheiro. Ela própria doou quantia generosa para tal fim, possibilitando que os cientistas voltassem às suas pesquisas. O paralelo é que no filme Contato, sua personagem justamente se vê frente a esse problema da falta de dinheiro para seguir procurando a prova de que não estamos sós no universo.


Graças a Jodie, ao astronauta Bill Anders e outros tantos, um complexo de 42 telescópios volta a monitorar o céu em busca de respostas ou de outras tantas perguntas que possam sacudir a vida aqui na Terra. Talvez no dia em que tivermos a certeza de que somos poeira cósmica diante da vastidão dos milhares de universos, planetas, constelações e uma infinidade de civilizações mais ou menos avançadas, consigamos dar esse passo tão difícil que é o da evolução.

Nenhum comentário: