sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Poema de Oracy Dornelles


(Oferecido ao Prefeito Municipal Júlio Ruivo, pelo seu meritório trabalho de reavivação da antiga "Estação
Ferroviária de Santiago", RS), tornando-a "Estação doConhecimento".)




CHEGADA DO TREM

Ei-lo, afinal, que vem das bandas de São Borja
Como anfíbio de ferro em rápida manobra,
O trem de passageiro, e para tal se esgorja,
Se retorcendo ao sol como fogosa cobra.


Parece até que há pouco ele saiu da forja,
Porisso seus metais trazem labor de sobra...
Qual fugitivo atroz que escapuliu da corja,
Fumega, apita, range, eis sua diária obra...


Tudo isso traz saudade em relembrar o pago
Dos tempos de guri do nosso imaginário
Quando o progresso veio enaltecer Santiago.


Lembremo-nos também de sua grei gloriosa:
O 1°, (local), Batalhão Ferroviário
E o grande Coronel Deniz Horta Barbosa.

(Oracy Dornelles, 03/I/2011)

Nenhum comentário: