segunda-feira, 31 de maio de 2010

Dica de game: Dragon Age Origins

0 comentários

Por Davi Damian

Para quem gosta de um bom RPG, este game não pode faltar. Dragon Age Origins reúne toda atmosfera mítica que encontramos em um excelente RPG. Você pode escolher jogar com humanos, elfos ou anões, cada um com uma história única, além disso, o game possui uma ótima história e jogabilidade. Nota: 9,5.

Gostou/não gostou? Quer elogiar/xingar? Escreva pro davi.damian@hotmail.com

Prestação de contas sob investigação...

0 comentários

Os fiscais da Ancine (Agência Nacional do Cinema) estão investigando novas denúncias contra as leis estadual e federal de incentivo à cultural. Os técnicos estiveram em Porto Alegre há poucos dias debruçados sobre os apontamentos feitos na prestação de contas do filme Concerto Campestre, que foi dirigido pelo cineasta Henrique de Freitas Lima. Segundo os fiscais, mais de 500 comprovantes de despesa estão sob suspeita. A produção recebeu quase R$ 4 milhões em dinheiro público e as irregularidades seguem sendo investigadas.

Não é a primeira vez que o cineasta (que é santiaguense) vê um trabalho seu ser "dissecado" por fiscais. O filme Lua de Outubro também foi analisado pelas mesmas razões. O diretor disse que ainda não foi notificado pelo Tribunal de Contas, mas que se forem comprovadas as irregularidades, ele irá ressarcir os cofres públicos. E, quer saber? Concerto Campestre é tão ruim quanto Lua de Outubro...

Reunião com o professor Clóvis Brum...

0 comentários

Juntamente com meu colega Denilson Cortes, participei de uma reunião com o professor Clóvis Brum, diretor geral da URI. A princípio, recebi uma ligação da Vera, secretária, e disse que gente não iria até porque nem tinhamos o que fazer por lá, fora que estamos cheios de trabalho. Mas depois recebi uma ligação do professor Clóvis insistindo para que fôssemos. E fomos. Na reunião, só estávamos o Denilson, o Sérgio Bueno e eu, além do professor e da jornalista Fernanda Sagrillo. O professor Clóvis comentou/informou que tomará medidas duras contra o autor ou atores de uma carta/e-mail que anda circulando na cidade, onde são feitas acusações contra a família dele e contra a própria URI.

Clóvis estava falando de forma muita serena e objetiva e frisou que a reunião era mais para trocar ideias e pedir apoio. Mesmo assim, desabafou ter ficado abalado pela agressividade e as baixarias da tal carta (que não vi e nem tô interessado em ver..).

Ele destacou a importância da URI na economia regional e lamentou que o processo de eleição esteja sendo anarquizado. "Quero destacar que os professores Chico e Ayda são amigos, são colegas e se respeitam. Muita coisa que está sendo propagada não é verdade", disse o professor. Por fim, foi até bom ter ido na reunião. Uma, porque pude conhecer pessoalmente a simpática e eficiente Fernanda Sagrillo, do Núcleo de Comunicação. Outra, porque o professor Clóvis foi muito diplomático. E, por fim, o cafezinho da direção da URI é sempre muito bom...

Lula critica greves de servidores públicos federais

1 comentários

O presidente Lula fez uma crítica certeira nos bem remunerados funcionários federais que adoram fazer greves para reclamar por salários ainda mais gordos. Ele lembrou do tempo em que era sindicalista e tinha o ponto cortado pelos dias em que ficava de greve.

"Fizemos greve, nos bateram e fizemos outra, nos prenderam e fizemos outra, até que as pessoas entenderam que era democrático fazer greve. Era uma greve diferente das que acontecem agora porque a gente não ganhava o dia, perdia o dia. Tem greve que o cara fica três meses e recebe salário. Isso não é greve, é férias."

Falou bem, presidente. Eu fico podre de nojo quando vejo aquelas faixas em frente ao prédio da Justiça Federal ou no Fórum ou em quaisquer instituições onde os camaradas são muito bem remunerados e fazem greve simplesmente porque "tem esse direito". Chega a ser um deboche contra os que ganham salário mínimo. Isso aí uma puta falta de sacanagem!

O Lobisomem

1 comentários

O roteiro do filme O Lobisomem só pode ter sido escrito por uma criança de 10 anos. Anunciada como uma refilmagem do clássico de terror de 1941 (estrelado pelo mítico Lon Chaney Jr.), a nova produção traz os atores Anthony Hopkins, Benício Del Toro e Emily Blunt nos papéis principais. Conta a história de um ator de teatro que volta à Inglaterra para investigar o desaparecimento do irmão. Logo, acaba descobrindo que ele foi assassinado em circustâncias misteriosas. Durante a investigação, Lawrence (Del Toro) acaba sofrendo o ataque de um lobisomem que quase o mata. E o que não o mata, o torna um lobisomem também...

É daqueles filmes que usam e abusam de névoas, cenas de sustos, cortes rápidos e muitas mortes. Porém, tudo acaba soando falso e trash demais. E os péssimos diálogos não ajudam de jeito nenhum. Anthony Hopkins parece ter percebido que o roteiro era ruim só depois de assinar o contrato e, para se vingar, não demonstra um pingo de esforço para interpretar alguma coisa. Pelo contrário, o tempo todo parece que está só recitando suas falas, talvez com o propósito de avacalhar ainda mais com o filme.

Se a auto-crítica é a salvação para Hopkins, o mesmo não se pode dizer de Del Toro e Emily Blunt. O primeiro faz umas caras de quem filmou o tempo todo com dor de barriga, acreditando estar abafando como protagonista. A segunda, tão talentosa, se limita a dizer as falas mais piegas e irrelevantes do filme.

Pior ainda é quando as cenas que, supostamente, seriam tensas ganham um tom de humor involuntário. Sim, há momentos em que a ação sangrenta do lobisomem, ao invés de nos assustar, faz rir.

Como o momento em que o amaldiçoado Lawrence é levado para uma análise grupal no sanatório onde foi internado. Um dos médicos fica de costas e explica que ele é um lunático que acredita ser um lobisomem e que iria provar que aquilo era apenas um fantasia, enquanto a Lua Cheia surgirá na janela. E ele segue falando e falando enquanto, às suas costas, a criatura começa a se transformar, sem que o médico perceba. Enquanto isso, todos os outros já estão preocupados e tentando fugir. Toda a sequência, que deveria ser tensa, ficaria muito bem se fosse encenada no programa A Turma do Didi. Renderia muitos risos.

A criatura demonstra uma força descomunal, como se fosse uma espécie de Hulk peludo, tal é a sua força destrutiva. Novamente, ao invés de convencer, esse recurso se mostra exagerado. E tudo piora no climáx do filme, que soma mais um monstro à equação, cujo resultado é a decepção total. Afinal, o cinema ainda está devendo um filme que faça jus a lenda dos lobisomens, criaturas que habitam o imaginário popular e fascinam pessoas por toda a parte do planeta, que contam as mais variadas histórias sobre a criatura. (Se fizessem um filme só baseado no que o pessoal do interior conta sobre lobisomens, nossa mãe, já daria um filmão de terror...)

Infelizmente, O Lobisomem não convence, não empolga, não assusta e nem deixa saudade quando termina. Melhor que ver esse filme, é uivar pra Lua. E, tenho certeza, o roteiro só pode ter sido escrito por algum guri de 10 anos. E pior: algum que seja fã dos filmes da saga Crepúsculo.

Veja o trailer

domingo, 30 de maio de 2010

Passeando por ensaios de cidadania

0 comentários
Professor Rodrigo Smolareck


A sociedade, no contexto atual, tem se caracterizado por rápidas mudanças que se desvendam de forma avassaladora. As descobertas científicas, os avanços tecnológicos celebram a capacidade do ser humano de criar, agir, transformar, celebrar seu potencial pensante.

Todavia neste enredo grandioso de feitos e descobertas há uma história latente, marcada por descaso e indiferença, desamor e desencanto, fatos e momentos históricos não homologados pelos livros e documentos de referência universal, guardados apenas em relatos, contos, manuscritos extra-oficiais, onde o redator é aquele que vê com os olhos do excluído, denotando o sofrimento do marginalizado, daquele que a ação dominante encarregou-se de anular, usurpando-lhe o direito de legitimar-se também dentro do universo escolar e social, (ROBBINS, 2004).

O discernimento pedagógico e a lucidez filosófica constituem, nesta ótica, relevante instrumento para que possamos banir as práticas homogeneizadoras e reducionistas nascentes no coração pulsante da escola, e peregrina nos contextos sociais (RODRIGUES, 1975), verdadeiros vendavais que esfacelam a legitimidade da condição humana.

Diante do cenário posto e entendendo o ser humano como alguém que pode e deve estabelecer relações de vida, é deprimente constatar que sua revelação em vários momentos “coisifica” vivências e desencadeia uma ação, por inúmeras vezes, alienante (SOTO, 2005). É preciso romper o silêncio do sepulcro, a aceitação passiva das injustiças presentes no seio da constituição social, é chegado o momento de colocarmos em pauta nosso anseio pela ruptura da intencional prática de negação da potencialização do outro, (CANTERLE, 2005).

Assim, os grilhões da exclusão só serão rompidos na medida em que o excluído, tomando posse do conhecimento, usufrua deste para desencadear sua própria libertação firmando a grande utopia possível de conceber um espaço social de universalização de oportunidades, vendo na sacralidade do amor a forma mais sábia de sobreviver dos golpes rasteiros da injustiça.

* Pedagogo, Psicopedagogo Clínico e Institucional, professor e pesquisador na área de formação de professores e fenômenos sociais inclusivos. E-mail: profrodrigo@urisantiago.br

sábado, 29 de maio de 2010

Incentivo aos jovens talentos literários

2 comentários
Júlia, eu e Janice.

Há pouco mais de um ano, o jornal Expresso Ilustrado apresenta a coluna Rotação Literária, que abre espaço para os jovens escritores mostrarem seus trabalhos em poesia, conto, crônica, pensamentos, etc. Quando tivemos a ideia de criar o Rotação, não imaginávamos que ele ganharia tamanha importância.

Mas sei que há várias pessoas que não só acompanham, mas colecionam a coluna. Lá no colégio Medianeira há crianças que recortam e colam o Rotação Literária em cadernos, elaborando pequenos livrinhos. Isso é muito bacana, bonito de ver. De forma muito simples, este espaço está valorizando a produção literária, o surgimento de talentos e, especialmente, incentivando a leitura.

Nesta semana, tivemos o privilégio de contar com um poema da jovem Júlia Trombini, (de apenas 13 anos), minha especial amiga, filha da Janice e do Luciano e irmã da pequena Luíza. Confira:

Perfeito
Perfeito pode ser um sorriso,
Pode ser viajar, ou ficar em casa;
Perfeito pode ser um momento,
Ou uma vida inteira;

Pode ser um beijo,
Ou um amor de muitos anos;
Perfeito sempre é o que não é esperado,
Ou talvez, o que é muito esperado;
É o que você vê, ou o que não vê;

Perfeito pode ser ensaiado,
Ou improvisado,
Pode ser o doce ou pode ser salgado;
Perfeito pode ser uma palavra,
Ou uma letra;

Perfeito é tudo aquilo
Que nos faz bem
E que sem saber
Por que a gente reconhece na hora!

Júlia Trombini


Email: judtrom@hotmail.com

Mais um "Expresso no Ar"...

0 comentários
Sandra Siqueira, Germano Rigotto, João Lemes e Márcio (por acaso, eu)

Chicão, pré-candidato a deputado estadual fala na Central FM.

O programa Expresso no Ar, apresentado na Rádio Central FM, superou os recordes de audiência na manhã deste sábado, com a participação do ex-governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto e também do ex-prefeito de Santiago, o Chicão. Ambos estão prestes a embarcar na disputa eleitoral deste ano. Rigotto para senador e Chicão para deputado estadual. O primeiro falou sobre sua trajetória como governador e comentou sobre a atenção dada para o desenvolvimento de nossa região durante o período em que esteve no Governo. Por sua vez, Chicão falou sobre a sua experiência política, os projetos que desenvolveu e sua vontade de seguir trabalhando por nossa região.

Lula, o filho do Brasil

6 comentários

Confesso: não estava nem um pouco empolgado em assistir Lula, o Filho do Brasil. Mas esclareço: meu pré-conceito não era com relação ao personagem retratado e, sim, com o trabalho do diretor do filme, o Fábio Barreto, o qual nunca me despertou admiração, vide algumas buchas que engoli dele como Bella Dona e Paixão de Jacobina.

No entanto, fui vencido pela curiosidade em conhecer a vida do presidente do país que, afinal, "é o cara". Portanto, apertei o play e aceitei ver Lula, o Filho do Brasil. O resultado? Foi um dos filmes mais políticos que assisti!

A cena de abertura do filme é brilhante e ilustra a falta de amor do pai de pai Lula. Aristides (interpretado com sutileza por Milhem Cortaz) está de partida para a cidade grande. Ele sai de casa e, de soslaio, dá uma olhada na prole sentada, sem demonstrar nenhum gesto de carinho. Em seguida, enche de beijos o seu cachorro. Antes de cair no mundo, ele volta o olhar para Lindu que surge na porta. Ele tenta encontrar alguma coisa para dizer, meneia a cabeça, ergue o chapéu e, se dá conta que não precisa justificar os seus atos. E simplesmente vai embora. O filme, nesse momento, promete...

Depois disso, vem o nascimento de Luis Inácio que, mais tarde, ganha o apelido de Lula. Nesta fase inicial, a dona Lindu vivida por Glória Pires é a verdadeira estrela do filme e cativa com seu jeito simples e não se deixa vencer diante das tantas dificuldades da vida. A pobreza está presente de maneira bem convincente. E a interpretação resignada de Glória Pires empresta às cenas um realismo de cortar o coração. O filme segue prometendo...

Vemos o garoto Lula aprendendo a importância do estudo, os valores famíliares e testemunhamos sempre os ensinamentos positivos de dona Lindu que, a essa altura, já conquistou nossa simpatia e enche a tela toda vez que surge em cena, sempre prometendo.

E, o filme segue em frente. Entrando na fase adulta, Lula é interpretado pelo ator Rui Ricardo Dias. A partir daí, os diálogos ficam sofríveis, mais próximo de um episódio de Malhação. Mas vez por outra, dona Lindu aparece com alguma sabedoria da vida. Tudo bem, o filme ainda promete...

Lula se forma torneiro mecânico e, em seguida, começa a se envolver com o Sindicalismo. É a partir deste momento que o maniqueísmo de Fábio Barreto mais se ressalta. O personagem principal se torna um homem mais que bondoso, virtuoso, corajoso. Mas, tudo bem, dona Lindu sempre volta à cena para aconselhar nosso herói, que já dá mostras de sua liderança. E o filme segue prometendo....

Lula e se torna presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, liderando a greve geral da categoria. Na cena mais marcante do filme, ele discursa num estádio para um público de 100 mil pessoas. Ao final, é carregado pelos braços do povo. Porém, ao saírem do estádio, a milicada estava à espera pronta para baixar o cacete nos trabalhadores. Afinal, era época da ditatura militar. O filme promete muito..

A greve dos trabalhadores do ABC se torna uma dor de cabeça para os militares, que decidem prender Lula, a essa altura já consolidado como uma liderança marcante. Mesmo assim, os péssimos diálogos não permitem compreender a natureza histórica do personagem e, apesar de ser um bom ator, Rui Ricardo Dias mostrou-se descuidado ao discursar ora com o tom de voz rouco característico do Lula real, ora com sua voz normal. O filme segue na promessa...

...E eis que vem uma cena triste do filme, marcada por flashbacks e sobem as letrinhas!! O filme acaba!!! Quando você pensa que vai testemunhar a criação do líder político que todos conhecemos, Fábio Barreto simplesmente diz adeus e, preguiçosamente, coloca algumas informações na tela para dizer o que aconteceu!!!

Fiquei indignado. Não fosse a dona Lindu, de Glória Pires, eu teria odiado o filme, mais um do Fábio Barreto. E, não importa o que digam: Lula, o Filho do Brasil é, sim, um filme político. Daqueles que só promete, promete e promete. Mas que, ao final, não cumpre nada daquilo que você esperava.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Hayley Willians: vocalista do Paramore "pagou peitinho"

12 comentários
Hayley: versão good girl

Hayley: versão bad girl

A vocalista da banda Paramore, Hayley Williams, se fodeu na madrugada desta sexta-feira por causa do Twitter. Ela, que tem mais de 650 mil seguidores, estava brincando de fazer fotos com seu celular com internet e eis que, sem querer, ela postou no Twipic (treco de postar fotos no Twitter) uma foto mostrando os belos e angelicais seios (na linguagem da net: pagou peitinho). O que aconteceu em seguida foi inevitável: uma avalanche de cópias pelo mundo inteiro e eis que veio parar também aqui, neste blog perdido em algum lugar neste planeta.

Hayley deixou um último comentário em seu Twitter: "bem ... minha noite mudou drasticamente. Fui hackeada", dando a entender que a foto pode ser uma montagem, algo assim.

Que nada. É ela mesma e a polêmica está grande, justamente porque a cantora sempre fez o estilo boa moça. Por isso, fica a dica: meninas, cuidado com a internet móvel. Mas não se chateie, Hayley. Essas coisas acontecem e, sabe, comecei a gostar de Paramore...

Post dedicado aos meus amigos Davi Damian e Rodrigo Kickow



Assista um clipe da banda Paramore

Alice ganhou um bilhão

0 comentários

O filme Alice no País das Maravilhas conseguiu entrar para o restrito clube do bilhão no cinema mundial, tornando o sexto filme a ultrapassar a quantia de U$ 1 bilhão de dólares nas bilheterias mundiais. Em 1º lugar, temos Avatar, com U$ 2,726,905,564; Titanic, com U$ 1,843,201,268; Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei, com 1,119,110,941; Piratas do Caribe 2, com 1,066,179,725; Batman: o Cavaleiro das Trevas, com 1,001,921,825 e Alice, com 1,000,070,579. Como ainda em cartaz, é bem provável que Alice fique em 5º lugar na lista, porém deve estacionar por aí, já que em breve sairá o DVD.

O filme se tornou a maior bilheteria da carreira do diretor Tim Burton e é também o segundo filme estrelado por Jonnhy Depp a entrar pro clube do bilhão.

Outras considerações: por mais de 12 anos, centenas de produções tentaram se aproximar/ultrapassar Titanic e não conseguiram. A cifra da produção de 1997 dirigida por James Cameron era tida como inalcançável. Porém, acabou sendo superada pelo próprio Cameron com Avatar que, agora sim, ficou numa posição praticamente impossível de ser destronada.

O que eu achei de Alice? Leia aqui.

Poetas da educação: conheça o projeto do Departamento de Cultura de Santiago

0 comentários
Alunos da Escola Municipal São José.

Professores Simone Vernier e Rodrigo Neres junto dos alunos

Os professores Rodrigo Neres e Simone Vernier, do Departamento de Cultura da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, da Prefeitura de Santiago, estão desenvolvendo nas escolas da rede municipal de ensino o Projeto Poetas da Educação, que tem por objetivo trabalhar a identidade cultural “Terra dos Poetas” e fomentar a importância dos sentimentos de pertencimento e amor aos espaços urbanos e ao Patrimônio, vindo assim, a disseminar os princípios do Programa Cidade Educadora.

Segundo os professores, esse é um trabalho fundamental para o entendimento do porque Santiago está nesse processo de fortalecimento de uma identidade cultural e quais os benefícios para a sociedade, mediante tais ações, que contribuem diretamente na formação de uma sociedade realmente inserida em sua história, que valoriza sua memória, defende seu patrimônio cultural, que almeja e trabalha para a construção de uma cidade como referência em qualidade de vida.

As escolas que tiverem interesse em receber o projeto, devem entrar em contato com o Departamento de Cultura pelo telefone (55) 3251-1651 e agendar uma visita. Ressalta-se que há propostas de trabalho para todos os segmentos sociais e que empresas e demais instituições também podem abraçar a causa.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

- Rádio Central FM se consolida como um fenômeno social, cultural e midíatico...

0 comentários

Faz um mês e alguns dias que entrou no ar em Santiago a rádio Central FM. Dizer que a emissora está "fazendo sucesso" é pouco diante do que ela realmente representou. Em verdade, a rádio comunitária consolidou-se como um fenômeno social, cultural e midíatico como nunca antes foi observado na minha cidade. Mas quais as razões que fizeram a jovem emissora a encontrar tão cedo o caminho do sucesso, despontando na audiência e na preferência dos ouvintes?

A Central FM está atraindo (e agradando) um público tradicional- a geração rádio de pilha- e também um totalmente novo- a geração MP4- , conseguindo sintonizá-los na mesma frequência. A rádio conseguiu conquistar carinho e respeito por pessoas de todas as faixas de idade, justamente porque dialoga com todas indistintamente, através de uma programação diversificada e que atende a todos os gostos.

É uma rádio que vai onde o povo está, no bairro, na balada, na rua e que não tem medo de ousar, sendo capaz de autocriticar-se e debochar de seu próprio sucesso (basta sintonizar no programa Radiativo, sucesso de audiência de todos os dias, às 17h30 e conferir).

Outra coisa que está ocorrendo: as empresas que anunciam e apoiam a programação estão obtendo uma resposta imediata de seu público. Alguns empresários com quem conversei dizem que alguns clientes até fazem questão de dizer que "ouviram a propaganda na Central FM".

Outro dia, encontrei o Cassal Brum, grande e valoroso sargento da Brigada Militar de Santiago, pessoa por demais querida em nossa cidade por conta de seu engajamento comunitário. Ele estava muito feliz por estar apresentando um programa na rádio comunitária Central FM, chamado Brigada Comunitária (segunda, às 20h), onde são abordados temas relativos à segurança pública. Feliz, justamente porque a rádio ofereceu a possibilidade de desenvolver tal programa, de caráter educacional, de forma livre e e sem custos. Mesmo assim, o Cassal demonstrava a preocupação em conquistar alguns apoiadores, a título de colaborar com a rádio. "A rádio está com uma audiência impressionante. Todo mundo está ouvindo. O Éldrio e o pessoal merecem muito sucesso", disse o meu amigo.

Pois bem. Quem em Santiago não conhece a Lígia Rosso? Professora na Skill, Medianeira, URI, Sinapse e Liceu, ela ainda encontra tempo para lutar em projetos culturais, sempre de forma apaixonada e sempre com um belo sorriso no rosto. No entanto, nas últimas duas semanas, esse belo sorriso da Lígia está ainda mais resplandecente. Simplesmente porque ela realizou o sonho de voltar ao rádio. E foi justamente a Central FM que proporcionou isso, que deu abertura para a criação de um programa essencialmente cultural, o Palavras e Ondas (aos sábados, às 14h).

A Central FM também oportunizou a volta do popular Barbela, com seus programas Esquina da Saudade (segunda, 21h) e Santiago Minha Terra (domingo, às 8h) e Estúdio Aberto (domingo, às 9h). O folclórico Sadi Machado também tem o seu espaço, no Proseando com o Sadi (domingo, às 10h). Sem contar, claro, o programa Expresso no Ar, apresentado pela Sandra Siqueira, por João Lemes e por mim, aos sábados, 10h ou ainda o Show Band, com o Éden de Paula, aos sábados, das 8h às 10h.

Além destes citados, há aqueles que fazem parte da prata da casa: o Nilson Pereira, a Drica, o Gonô, a Fran, o João Ramos, o Ademar Canterle, o João Garcia e, claro, o capitão de todo esse time: Éldrio Machado.

Tantas pessoas. Tantas ideologias. Tantas culturas diferentes vestindo a mesma camiseta e, com isso, interagindo com os mais diferentes segmentos da sociedade.

Como se cria um fenômeno? Não sei dizer, mas sei identificar um. E a rádio Central FM está além de ser só uma distração, uma opção de entretenimento. A rádio conseguiu legitimamente torna-se comunitária não apenas em sua concepção, mas por ter sido abraçada pela comunidade de uma forma extremamente carinhosa. Ela é nossa, é aberta, acessível, democrática, simpática, atraente, tradicional e, sobretudo, moderna.

De alto a baixo da cidade, percebo as pessoas sintonizadas na programação, comentando, discutindo, interagindo. Creio que isso se deve, especialmente, à abertura oferecida pela emissora que se coloca disposta a ouvir e valorizar o seu público.

Confira, pela internet, a programação da Central FM, clicando aqui

Dica de game: Lost Planet 2

2 comentários

Davi Damian

Seqüências sempre causam surpresas, Lost Planet 2 é o caso. O game mudou drasticamente, tornando-se quase frustrante jogá-lo. O modo singleplayer deixa muito a desejar, as vezes você tem que adivinhar qual é o objetivo da fase, mas o modo cooperativo é o que dá gás ao game, tornando divertido jogar com os amigos. Nota: 7,8

Mais dicas? Fale com o davi.damian@hotmail.com

Música do Dia: Paz e Amor

1 comentários


By Nenhum de Nós

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Pecado capital

5 comentários

"A vaidade é, sem sombra de dúvida, o meu pecado preferido."
John Milton (A personificação do demônio em O Advogado do Diabo)


Se o sermão da montanha fosse literáriamente escrito nos dias atuais, o mítico Jesus de Nazaré poderia dizer que bem aventurados também seriam os feios, os pobres e os desprovidos de intelecto, porque eles também mereceriam entrar no reino dos céus. Digo isso porque não há dúvida que a vaidade seja um dos sete pecados capitais que mais faz tropeçar e recrutar adeptos às fileiras do tinhoso (hã?).

Se o sujeito é bonito, se torna vaidoso por causa disso, porque é o "pegador", é o galã, o preferido da mulherada, o popular etc e tal. Não raras vezes, é um citador de si mesmo e se conjuga na terceira pessoa.

Se o camarada é rico, nem se fala: adora comprar só o que é de griffe, gosta de contar vantagens, falar de suas viagens internacionais, de seus feitos, dos vinhos finos que bebe, de suas amizades influentes etc e tal.

Se o indivíduo é intelectual, dê-lhe relatar os milhares de livros que leu, os autores desconhecidos que conhece, as faculdades que cursou, as correntes filosóficas que defende e por aí vaí. Outra característica muito presente nos vaidosos: todos sempre se declaram ou se reconhecem como humildes. Gostam de ressaltar isso, humildemente.

Sempre acreditei (errôneamente?) que inteligência não significa intelectualidade que, nada mais é do que informação em cima de informação. Inteligência, creio, é algo que brota do próprio ser e isso resulta na compreensão de si, na vigilância das próprias atitudes e no respeito ao outro. É algo interior e não tem nada a ver também com esperteza.

Bem, se os feios, pobres e burros pudessem entrar no céu, eu teria alguma chance. Ah, putz, esqueci que eu não acredito muita nessa coisa de céu ou de inferno. Humildemente, sou um fudido mesmo...

Expresso no ar

0 comentários

O programa Expresso no Ar segue com boa audiência nas manhãs de sábado na Central FM. É apresentado por Sandra Siqueira, João Lemes e por este blogueiro. Todos os sábados, o programa aborda questões importantes de nossa cidade, sempre indo no "x da questão", com perguntas à queima roupa e irreverência. No último programa, tivemos a participação de Fabiano Marcon e João Batista Borges. Se você perdeu, vai poder conferir os melhores momentos na edição de sexta-feira do Expresso Ilustrado. E no próximo sábado, teremos a participação do ex-governador Germano Rigotto, que concorrerá ao Senado.

Ah, você quer saber porque só aparece foto minha aí e não de meus colegas de microfone? Porque esse blog é meu, oras. Eles que publiquem suas fotos nos deles. Eheheh.

Vereador sugere que Casa do Poeta se torne de utilidade pública

0 comentários
O vereador Davi Vernier apresentou um projeto de lei propondo que a Casa do Poeta de Santiago se torne uma entidade de utilidade pública. O atual presidente da Câmara reconheceu o trabalho que vem sendo desenvolvido em Santiago e que ajuda a consolidar a Terra dos Poetas. Vernier também sugeriu que a prefeitura destine um espaço para que a Casa do Poeta estruture a sua sede. "Em menos de dois anos, já foram realizados diversos eventos abertos, fóruns, seminários e tanta coisa. Isso mostra a atitude e a pujança destas pessoas que estão fazendo muito pela cultura santiaguense", destacou.

terça-feira, 25 de maio de 2010

Cão e raposa se tornam amigos

0 comentários

Reportagem da BBC Brasil. Me lembrou aquele famoso diálogo entre a Raposa e o Pequeno Príncipe, onde ambos se cativaram. Vale a pena assistir.

Confira o blog da Casa do Poeta de Santiago

0 comentários

A Casa do Poeta de Santiago está com blog novo, divulgando e valorizando a cultura local. A instituição, que é formada por leitores e escritores, já promoveu vários encontros, seminários, palestras e outros eventos. Saiba mais, acessando casadopoetadesantiago.blogspot.com. O blog foi desenvolvido por Tainã Steinmetz.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Momento de reflexão...

1 comentários

Um flagra da Lígia Rosso e eu, nos bastidores do programa "Palavras e Ondas", apresentado na rádio Central FM, introspectivos. É muito bom ver minha amiga Lígia de volta ao rádio, com sua voz suave e sua comunicação inteligente e sensível. O programa que ela apresenta destaca todos os aspectos culturais de nossa cidade e vai ao ar todos os sábados, das 14h às 15h. Sintonize.

domingo, 23 de maio de 2010

sábado, 22 de maio de 2010

Dierle Dalenogare

1 comentários

Ontem à noite estive no Flashback junto com amigos, festejando o sucesso da I Semana Literária da Casa do Poeta de Santiago. Lá estavam o Giovani Pasini, a Lígia Rosso, o Andrei Lopes, o Rogério Madrid, a Karla Pasini e vários outros amigos. Muito bate-papo, muita risada. Tudo de bom. Me encantei com o talento do jovem Dierle Dalenogare que subiu ao palco ao lado do Walter Alonso. Ambos deram um show. O Alonso é um músico multifacetado e um grande incentivador e descobridores de jovens talentos. E o Dierle Dalenogare: uma grata revelação.

O guri demonstra uma segurança e tanto no palco. Ele canta essas canções badaladas do gênero sertanejo universitário (Victor e Léo, Luan Santana) com a mesma desenvoltura com que interpreta alguns clássicos da música brasileira. O guri é muito bom. Aliás, foi o melhor que já ouvi surgir na minha cidade nos últimos tempos. Se você souber que ele vai cantar em algum dos bares da cidade (Flashback, Convexo, Gaúcha ou outros) não deixe de ir para tirar a real do que eu estou escrevendo: o Dierle Dalenogare é um excelente cantor.

Comentário do leitor

0 comentários
A querida amiga e leitora Narlei Gindri Rigotti fez um comentário sobre a postagem que destacou a professora Rosane Vontobel na pró-reitoria da URI. Confira

Oi, Márcio, querido amigo. Fiquei sabendo agora, lendo teu blog, que a professora Rosane vai para a pró-reitoria da URI em Erechim. Maravilha!!! Que bom que ainda existam instituições que reconheçam e promovam profissionais valiosos como ela. Concordo contigo quando dizes que Santiago perde, mas vamos ser otimistas, quem sabe a professora Rosane, deixando tanta coisa boa em Santiago, não vai dedicar-se mais ainda a nossa cidade. Grande abraço.

Palavras e Ondas

0 comentários
Logo mais, às 14h, a Central FM apresenta o programa Palavras e Ondas, sob o comando de Lígia Rosso. O programa é uma produção da Casa do Poeta de Santiago e tem o objetivo de destacar tudo o que é feito nos meios culturais de nossa cidade. Em pauta hoje a I Semana Literária de Santiago, o novo livro de Froilam de Oliveira, o trabalho da artista plástica Adriana Madrid e uma entrevista com o jornalista João Lemes. O presidente da Casa do Poeta, Giovani Pasini, também estará co-apresentando o programa ao lado da Lígia. Logo mais na Central FM. Para ouvir, clique no selo acima.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Prossegue a I Semana Literária

0 comentários
Professora Rosane Vontobel, ao lado da Júlia e da Janice Trombini.

Visão do público presente na Câmara.

Escritor Froilam Oliveira

Desde a última quarta-feira, a minha cidade vivencia a sua I Semana Literária, um evento promovido pela Casa do Poeta de Santiago. Na primeira noite, tivemos duas palestras marcantes: primeiro, com o presidente da entidade, Giovani Pasini. E depois com Rodrigo Neres, coordenador do Departamento de Cultura de nossa cidade. Na quinta-feira à noite, duas palestras atraíram o público. Primeiro, com a professora Rosane Vontobel Rodrigues, que falou sobre o projeto literário Santiago do Boqueirão, seus Poetas Quem São? E, em seguida, o escritor Froilam Oliveira palestrou sobre as diferentes técnicas de escrita poética.

Nesta sexta-feira, às 19h30, fui escalado pelo Zé Lir Madalosso para falar sobre o jornal literário Letras Santiaguenses, já que ele não vai poder estar presente. Claro que também vou aproveitar para dar uma palhinha sobre o Rotação Literária, publicado todas as sextas-feiras no Expresso. Às 20h, haverá palestra com o jornalista João Lemes, que falará sobre o seu livro e também sobre a importância do incentivo à leitura, entre outros tópicos. Após, juntamente com meu camarada César Braga, falarei sobre o trabalho da Casa do Poeta.

Encerramento- No sábado, a programação prossegue a partir das 9h, com oficinas literárias e artísticas, a cargo de Jéssica Marques, Adriana Madrid, Lígia Rosso e Rodrigo Neres. Às 14h, palestra com Ilma Bernardi e às 15, com o professor Valmir Godoy. A Casa do Poeta de Santiago tem o objetivo de valorizar a literatura local e reforçar a identidade cultural de terra dos poetas.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Dicas de game

1 comentários
Se você curte games, confira algumas dicas quentes do meu amigo Davi Damian:

Para quem gosta de ação, perseguição com veículos e destruir o que estiver pela frente, vale conferir este game. O modo Campanha é bom, mas o modo Multiplayer é espetacular, este ultimo modo foi produzido para que os jogadores trabalhem em equipe. Battlefield: Bad Company 2 é uma boa pedida para quebrar a monotonia. Nota: 9,0


Heavy Rain é um game adulto com uma história densa e investigativa, por isso requer olhos e ouvidos atentos por parte do player. O game possui um clima cinematográfico, mas o número de cut scenes presentes talvez aborreçam alguns players. Mesmo assim Heavy Rain é uma boa pedida para aqueles que curtem um game no estilo ‘filme interativo’. Nota: 8,7

Gostou das dicas? Quer mais? Envie um e-mail para davi.damian@hotmail.com

Rosane na pró-reitoria da URI? É o máximo!

2 comentários

Achei o máximo que a professora Rosane Vontobel Rodrigues tenha sido convidada para ser pró-reitora da URI, em Erechim. Trata-se de um reconhecimento mais do que merecido para o trabalho dela. E que bom que o povo lá em Erechim reconheceu o empenho, o profissionalismo e os méritos desta Educadora...

Tenho a satisfação de desfrutar da amizade dela e tenho enorme admiração pelo ser humano que a Rosane é. Uma pessoa, sem dúvida, à frente de seu tempo. Evoluída. Evolucionária. Revolucionária. Santiago perde com a saída dela daqui. Erechim ganha e a URI Campus ganha.

Lula: entre os mais vistos

0 comentários

Nos cinemas o filme Lula, o Filho do Brasil não atraiu muito público, mas nas locadoras tem boa procura. A produção conta a vida do operário que se tornou líder sindical, entrou para a política e veio a se tornar o presidente do país. Conforme a Lidiane Brandolff, da Videoclube Locadora, o filme segue entre os 10 mais locados. “Eu diria que o filme do Lula é o 8º mais locado”, observou. O filme perde para os sucessos de Avatar, Lua Nova, 2012, Sherlock Holmes e outros.

Já o meu bródi Chico Diello, da Stop Vídeo Locadora, me comentou que o Lula não emplacou por lá. "O pessoal não é muito de locar filme nacional. Ainda mais esse do Lula", me disse ele. Bom, tenho certeza de que meu amigo Éverton Gerhard deve reservar o filme em breve para assistir. E meu amigo Cristiano Freitas, lããã em Goiás, já deve ter visto. E, aposto que chorou mais do que vendo Titanic.

O vídeo da Bianca

0 comentários

Ahhh. Eu esqueci de comentar outro dia: para mim, o ponto alto no jantar da URI, que aconteceu no último sábado, foi o vídeo produzido pelo eficiente Núcleo de Comunicações, em que a querida Bianca Legramante Martins apareceu. O vídeo relacionou a evolução da universidade da URI com o crescimento da Bianca, que também tem 18 anos, igual a URI. Muito bacana o vídeo. Nota 10.

A Bianca é uma garota inteligentíssima e culta. Gosta de bandas como Garbage, Rolling Stones e Tegan and Sara e não perde filmes do espanhol Pedro Almodóvar. Ela é filha de meu amigo César Martins, correspondente em Santiago do jornal A Razão.

Foto: Márcio Brasil. Cenário: Caxias do Sul

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Eu, robô

1 comentários

O título deste post faz referência a um livro de contos do escritor Isaac Azimov, um dos maiores mestres da ficção científica. Na década de 1950, ele já tratava de temas que hoje estão cada vez mais em moda na sociedade atual, que é a robótica. De forma muito lógica, Azimov explicava o conceito das máquinas e ainda hoje seus livros apontam para um futuro possível no universo da tecnologia. Em todos os livros que trata deste tema, ele definiu um padrão recorrente: as três leis da robótica, que são uma programação que sempre seria obedecida pelos robôs, não importasse o que acontecesse. Para comparar, a programação é como uma informação que você insere numa máquina. Por exemplo, quando você programa sua lavadora de roupas, ou despertador, computador etc, o resultado será do equipamento agir conforme o que foi pré-determinado.

Da mesma forma que o ser humano acredita ter sido criado à imagem e semelhança de Deus, hoje a Ciência busca criar robôs que imitem o padrão humano. Mas a recíproca é verdadeira: o corpo humano é como uma máquina perfeita que combina engenharia física, química e eletrônica. E, da mesma forma que os robôs de Azimov também recebemos uma programação para determinar nosso comportamento, vide os 10 mandamentos bíblicos. E, somando, temos a regra moderna de que política, futebol e religião não se discutem. Tal qual um robô não questiona a sua programação, não questionamos a política, e ela é vulgarizada por maus agentes públicos. Não questionamos o futebol e as torcidas organizadas fazem deste esporte um meio para propagar a violência. E, por fim, não questionamos a religião e perdemos a oportunidade de deixar de sermos máquinas repetidoras de padrões ultrapassados.

Música do Dia: O Girassol

1 comentários


By Ira

Curtas do Twitter

0 comentários
Deputado federal Vilson Covatti negocia pra ser vice na chapa de Yeda Crusius. Ele pode ser a bigorna que Yeda precisa pra afundar na disputa ao governo do Rio Grande do Sul.
*******
Se o Serra vencer a eleição para presidente, fará da vida pública o mesmo que faz na privada...
*******
Tarsila Crusius, filha da Yeda, viria de helicóptero a Santiago, só pra politiquear na entrega de 150 óculos para os pobres. Só não veio porque choveu. Pra quê um óculos tão grande?, perguntou a chapeuzinho. "Pra ti enxergar melhor na hora de votar"...
*******
Lula conversa com primeiro-ministro da Grécia para saber da crise. Quer saber como começou? Com as Olimpíadas. Olhe que 2016 vem aí!
*******
Em Santiago, o vereador Marquinhos Peixoto denunciou: viatura da Brigada não parou pra uma senhora que atravessava faixa. Ele lamentou o mau exemplo. Que feio, major Ney.
*******
Lara para governador? É óbvio que ele não vai se arriscar a perder a cadeira de deputado. Quer só valorizar o passe do PTB.
*******
... E que tal a gafe da Dilma, ao afirmar que o Irã possui bomba atômica. Se fosse o Bush o presidente dos EUA, ele mandava invadir o Irã.
*******
Gianechini disputa apartamento com ex-empresário que, suspeita-se, pode ser seu ex-namorado. E a música é Bad Romance, da Lady Gaga.
*******
Segundo as estatísticas, todo bom gigolô adora uma boa gravata.
*******
CNBB criará cartilha anti-pedofilia. Sugestão: que os padres não recitem mais o 'vinde a mim as criancinhas', (Lucas 18,15-17). Pega mal.
*******
O presidente boliviano pediu ao Papa para que acabe com o celibato na igreja. Mas isso é só no papel mesmo. Na prática, os padres já tão comendo frouxo.
*******
700 pessoas receberam doses erradas da vacina contra a gripe A em Santa Maria. E depois perguntam pq eu não tomo vacina nenhuma...
*******
Uma pulga perguntou para outra: "será que existe vida em outros cachorros?"

terça-feira, 18 de maio de 2010

A solução para acabar com a pedofilia na igreja...

1 comentários

Nesta semana os japoneses apresentaram uma novidade incrível: um padre-robô, que conduziu o matrimônio do casal Satoko Inouye, 36 anos, e Tomohiro Shibata, 42, em Tóquio. O robô I-Fairy fez todo o protocolo religioso e ainda posou para fotos ao lado dos noivos. Taí, gostei mesmo. Pena o escritor Isaac Azimov não estar vivo para conhecer essa novidade, o padre-robô. Eis uma solução e tanto para acabar com a pedofilia na igreja.

Outros ângulos de Ernesto Alves...

0 comentários





Um pouco da paisagem de Ernesto Alves, distrito turístico de minha cidade, Santiago.

Semana Literária

0 comentários

Nesta quarta-feira, 19 de maio, inicia a I Semana Literária, tendo por local a Câmara de Vereadores de Santiago. O evento será promovido pela Casa do Poeta e se estende até o sábado, 22, sendo aberto ao público. Em debate, a literatura do século XXI. Haverá palestras com escritores, jornalistas e professores, apresentação de projetos culturais e lançamentos de livros. Na sexta 21, acontecerá o I Fórum de Entidade Culturais, quando acontecerá apresentação dos projetos desenvolvidos em Santiago.
Quem desejar receber o certificado de 25 horas, assinado pela Casa do Poeta e SMEC, terá que realizar a inscrição para a Semana Literária, que custará apenas R$ 10,00 (dez reais), como taxa administrativa (cobrir os custos do próprio evento). O evento tem o apoio do Departamento de Cultura da SMEC e da Câmara de Vereadores.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Quebrando minha rotina...

1 comentários
... no sábado à noite estive em dois eventos. Primeiro, no jantar dos 18 anos da URI. Depois, no Monsters Of Metal, organizado por meu amigo César Braga. Na festa da URI, resolvi que não iria me juntar ao estilo gravatas apertadas e sapatos lustrosos da burguesia local: fui de jaqueta de couro, calça jeans e tênis All-Star, totalmente despojado e à vontade. Ao chegar lá, desgostei da pouca organização com relação às mesas. Não se tinha um lugar definido mesmo que você tivesse comprado o cartão, que custava R$ 25. Eu acho um saco essa história de ficar zanzando pelo salão atrás de um lugar vago. Se os organizadores do jantar tivessem trabalhado um pouquinho mais para colocar numeração nas mesas e manter pessoas que conduzissem os convidados na hora em que chegassem, teria sido mais prazeroso para todos.

É constrangedor ficar esticando o pescoço e pensando "onde vou sentar" ou chegar perguntando pra um e outro "tem alguém sentado aqui?". Muito chato, muito chato. E digo isso não por mim, que não passei por isso, pois sentei nos providenciais lugares reservados para a imprensa. Mas de onde estava percebia o constrangimento de quem chegava e não achava lugar. Claro que todos conseguiram se acomodar, ainda que isso demorasse um pouco. Os discursos? Os de sempre: blá, blá, blé. Mas sabia que seriam inevitáveis. Em meio a isso, os candidatos à direção da URI, Chico Gorski e Ayda Bochi disputaram apertos de mãos dos convidados. Não fiquei muito tempo por lá depois da janta, mas pelo tempo que fiquei foi possível perceber uma coisa: a URI completou 18 anos. Mas na sua festa, faltou a presença justamente da razão principal de uma universidade existir: os alunos.

Alice no país das maravilhas

1 comentários

O filme poderia se chamar "Os delírios visuais de Tim Burton", já que o que se sobressai neste grande sucesso do cinema que beira o 1 bilhão de dólares nas bilheterias mundiais, é o estilo gótico do diretor. Baseado no livro de Lewis Carrol, o filme acompanha o retorno da jovem Alice ao mundo subterrâneo, onde precisa enfrentar a tirana rainha vermelha e ajudar a sua irmã, a rainha branca a tornar-se a verdadeira herdeira da coroa. Para isso, ela contará com a ajuda de animais falantes (coelhos, cães, ratos, gato etc) e também do Chapeleiro Louco, interpretado por Jonnhy Depp. A partir do momento em que Alice cai na toca do coelho, tudo no filme acontece muito rápido. A personagem vai interagindo com personagens e passando rapidamente por algumas fases bem pontuais.

Aliás, fica até parecendo como se tudo não passasse de um imenso videogame. A personagem principal é desprovida de carisma e chega a ser chata em muitos momentos, especialmente quando o roteiro quer acentuar o fato dela ser uma "mulher à frente de seu tempo", questionando os costumes da sociedade aristocrata em que vive, uma manobra para fazer com que o espectador comum se identifique mais com ela, o que não chega a acontecer.

Infelizmente, também o Chapeleiro Louco do Jonnhy Deep é tão maluco que não chega a ter uma personalidade definida. E soa notório que a participação do personagem foi espichada além do necessário, com a criação de cenas e diálogos desnecessários, só para dar mais tempo de tela a Depp, o que não chegaria a ser mau, já que ele é um ótimo ator. Mas é uma pena que o personagem seja um coadjuvante de luxo. Fica parecendo como um Willy Wonka desvairado. Por sua vez, o gato Cheshire, que tanto me apavorava na leitura do livro original ou no desenho clássico da Disney, aqui é só mais um amiguinho disposto a ajudar Alice, sabe-se lá porquê.

A rainha branca, interpretada por Anne Hathaway se resume a frases curtas, bobas e desnecessárias. Pior ainda é a sua expressão corporal: a personagem está sempre com braços levantados à altura do rosto. A melhor coisa do filme, na minha opinião, é a Rainha Vermelha, interpretada por Helena Bonham Carter, que entrega-se ao exagero vilanesco e diverte, apresentando-se como a única personagem em que se vê algum tipo de conteúdo/motivação.

É claro que o filme se trata de uma fantasia, mas ainda assim, falta um pouco mais de coerência. Resumindo: me decepcionei com o filme. E não ajuda, ao fim da projeção, ouvir a ótima cantora Avril Lavigne tentando cantar como se fosse a Amy Lee. Infelizmente Avril não tem o poderio vocal da líder do Evanescence e, portanto, seus gritos na canção-título do filme levam sua voz a um patamar irritável, em vez de admirável.

Mas para mim, o melhor de Alice no país das Maravilhas foi poder curar um trauma: quando criança, eu realmente tinha muito medo do gato de Alice (Cheshire) com seu poder de sumir, deixando um sorriso sinistro no ar. Ao ver este filme, tive vontade de ter um gato igual aquele, muito fofo. Fora isso, o filme é chato. Eu entregaria o Tim Burton à Rainha Vermelha e diria: "cortem sua cabeça".

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Pipoca Social na Ulbra

1 comentários

Nesta sexta-feira vai acontecer a primeira edição do Pipoca Social, um espaço criado pela Ulbra de Santiago para a apresentação de documentários e filmes, sendo seguido de um debate sobre o que foi assistido. O evento contará com a participação de acadêmicos e convidados. Tive a grata satisfação de ter sido convidado a participar e é certo que vou. Será das 20h às 21h. Conforme me disse o Rodrigo Neres, hoje será apresentado um documentário sobre a vida de pessoas populares de Santiago. Senti-me honrado com o convite de participar desta exibição de filmes. Quem acompanha o blog, bem sabe que eu costumo escrever críticas e comentários a respeito daquilo que leio, assisto e ouço.

Muito me agrada estreitar laços com a Ulbra. Há poucos dias esteve por lá para saber informações sobre o curso de Sociologia oferecido pela instituição. Estou inclinado a retornar aos estudos.

A foto que ilustra esta postagem é de autoria do amigo Rafael Nemitz

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Universos Paralelos

2 comentários

Você sabe quem descobriu o Brasil? Decorou a tabuada e a tabela periódica? Sabe todas as regras gramaticais? Leu a Bíblia vinte vezes? Assistiu milhares de filmes, ouviu milhões de músicas? Tem talentos múltiplos? Que bom para você. São essas e uma infinidade de outras coisas cotidianas que preenchem o nosso pequeno universo humano. Há muito as pessoas fazem isso e vão continuar fazendo. Entramos pela porta da frente desse planeta e saímos pela dos fundos sem compreender de onde viemos e para onde vamos. Mas o pior nem é isso: sequer compreendemos onde estamos. Quer ver? Se alguém te perguntar se existe vida na Antártida, você dirá que sim e todos concordaremos com isso.

Mas e vida em outros planetas? Aí, surgem respostas subjetivas. Uns acreditam e outros não. Mas ninguém tem uma resposta definitiva. No entanto, há certas observações: Em nosso sistema solar, temos oito planetas que giram em torno de uma estrela, o sol. Sendo que destes planetas, num temos vida tridimensional (nós).

Eis que no céu percebemos uma infinidade de outras estrelas ou sóis. Então, imagine quantos planetas em torno e quanta vida aí fora. Difícil imaginar ou de aceitar? Se comprovarmos a existência de vida em outros planetas, ainda seremos os "filhos preferidos de Deus?". Bem, ou melhor, Big Ben: e já pensou se aquela famosa explosão que gerou a expansão do universo ainda esteja acontecendo? E já pensou se em meio a criação do universo tenha surgido uma coisa chamada "multiverso", ou seja, versões deste universo aqui, onde tudo o que você é, já foi, vai ser e poderia ter sido está acontecendo neste exato momento?

Difícil imaginar, né? Esqueça tudo o que falei. Parece papo de física quântica. Isso de estudar as propriedades de um átomo e descobrir que suas partículas oscilam em diferentes espaços, sumindo aqui para reaparecer ali. (Pra onde vai? Isso comprova a existência do espírito ou de universos paralelos?). Esqueça tudo o que falei. Melhor seguir lendo a Bíblia ou decorando coisas. Há perguntas que somos incapazes de responder. Mas não é pior que há perguntas que somos incapazes de fazer?

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Casa do Poeta terá programa de rádio

1 comentários

Pois é, gurizada medonha: no próximo sábado, 15 de maio, estreia o programa Palavras e Ondas na sua, na minha, na nossa rádio Central FM. Será apresentado pela minha querida amiga Lígia Rosso, que será a porta-voz da Casa do Poeta de Santiago, neste programa que objetiva valorizar a produção cultural de nossa cidade de Santiago, sempre na busca de reforçar a identidade de Terra dos Poetas, que se tenta construir. E, dentro desse propósito, a Central FM abre um espaço inédito para a literatura, fazendo valer o seu caráter comunitário e cultural.

O Palavras e Ondas terá uma hora de duração e vai ao ar das 14 às 15h. Trará música, poesia, contos, crônicas, entrevistas etc, buscando valorizar tudo o que há de bom por aí em Santiago.

Ah, sim: A atração radiofônica marca o retorno triunfal da Lígia Rosso ao rádio santiaguense. Viva ela!

Tá: eu também não gostei do nome do programa. Mas democracia é isso. Se tu vira voto vencido, ganha a maioria. o_O

(In) definições...

2 comentários
Senador Simon disse que perdeu interesse pela vida política. Mas pudera: a primeira eleição que ele disputou foi com o Pôncio Pilatos. Com todo respeito, senador, já tentou usar viagra?
********
Kléber Bambam quer se candidatar a deputado estadual em São Paulo. Não votaria nele, não pelo Big Brother, mas pelos CDs horrendos. Faz parRrte!
********
...E eu não entendo. Por que uma verdade dita por um pobre é ignorada, mas uma bobagem dita por um rico é celebrada?
********
Avião com 104 pessoas caiu na Líbia, uma criança sobreviveu. Logo vão dizer que Deus é que salvou a criança. Milagre, veja só. E os 104 que morreram?
********
Adoro o frio. Menos quando estou congelando só com uma camiseta por debaixo da jaqueta. Como por exemplo, agora! Brrr.
********
Caverna do Dragão: um desenho que todo mundo assistiu, gostou e é ótimo. Mas ninguém sabe como termina...
********
Chimarrão: chá verde e amargo servido numa cuia e sorvido com bomba. Queima a língua e o céu da boca. E todo gaúcho jura que é bom
********
DJ: carinha q bota música nas festas e quer ser celebridade. Arranha músicas, faz mixagens e usa o microne para se propagandear
********
Jornalismo: profissão legitimada por curso científico ou pelo ofício de propagar a informação. Ou seja, é a ciência de fazer fofoca.
********
Juremir Machado: Colunista do Correio do Povo. Escreve e argumenta bem. Mas imita o Diogo Mainardi.
********
Diogo Mainardi: playboy nascido em berço de ouro que fala mal da cultura popular. Escreve e argumenta bem, mas é um chato de galochas
********
Veja: uma revista que odeia o Lula, o PT e o Paulo Coelho. Que fala mal do filme ou livro que você gostou. E só elogia coisas chatas
********
Papa: um 'véio' que usa babeiro e diz que pedofilia é que nem conto da carochinha que os véios contavam pras crianças dormirem...
********
Datena: uma mistura de Ratinho, Gil Gomes, Faustão, Gugu, Wagner Montes e Lassier Martins. Como poderia prestar?
********
Lula: o cara que vai seguir mandando no Brasil se a Dilma vencer. E que vai tentar voltar à presidência em 2014.
********
Dunga: um cara que será chamado de burro pelos próximos meses. Se ganhar a Copa, será o "gênio". Muitos dirão: "eu sabia que ele sabia o que fazia..."
********
Rede Globo: um canal que passa novela de manhã, de tarde, de noite e aos finais de semana. Não é fantástico?
********
Seleção Brasileira: um bando de jogadores milionários que a mídia diz que representa o resto do país.
********

Bonde do Forró vem aí...

0 comentários

Dica do meu amigo Éldrio Machado: a Central FM e a Cia da Música Shows trazem a Santiago a Bonde do Forró, uma das bandas de maior sucesso neste ritmo. O show será na sexta-feira, dia 21 de maio, 23 horas no Clube União. O Show de abertura será da banda santiaguense/assisense Bonde do Balanço. Uma grande estrutura da palco, com músicos e bailarinos farão um espetáculo imperdível. Ingressos antecipados a venda na Farmácia Kerpel, rádio Central FM e Deleon Tatoo. Transmissão ao vivo pela 87.9.

Sobre poetas e vacas...

1 comentários
Não posso deixar de comentar sobre uma postagem do João Lemes, em que ele destaca um fragmento textual retirado do blog do Froilam Oliveira e um comentário do Ruy Gessinger. Diz o Froilam que existe atualmente uma vulgarização da poesia em função dos blogs. "A consequência disso são textos formalmente indefiníveis entre a prosa e a poesia, de conteúdo pueril e umbiguista", disse o Froilam.

Sobre a opinião dele, eu a respeito, apesar de pensar que muito se lê e se escreve hoje em dia, na era das comunicações. Agora, se as pessoas estão buscando mais Crepúsculo e Harry Potter e menos Dom Casmurro ou Assim Falava Zaratustra, é uma questão de estar em sintonia com algo que fale uma linguagem contemporânea. Eu, por exemplo, me criei lendo revistas em quadrinhos e até livros do Paulo Coelho. Acho que não me faz mal nenhum.

Mas o que achei interessante foi o comentário do Ruy Gessinger. Disse que "não basta um decreto ou uma leizinha para nos tornar poetas ou escritores. Vamos parar com tanta enganação. Vamos levar a sério a leitura e o estudo. Tenho vontade de vender todas minhas vacas e mandar colocar debaixo da porta de cada casa uma cópia desse artigo do Froilam Oliveira".

Bom, o que existe em Santiago (e também em nível estadual) é uma lei que institui que somos a terra dos poetas. É uma "leizinha" aprovada pela Câmara de Vereadores e também pela Assembleia Legislativa. Porém, isso não torna os habitantes da cidade uns poetas. Trata-se de uma reverência/referência aos escritores que aqui viveram e nada a ver com um selo de qualidade para quem tenha nascido aqui.
Sobre levar à sério a leitura e o estudo, é isso que está se tentando fazer com o desenvolvimento com diversos projetos literários como o Santiago do Boqueirão, seus Poetas quem São?, o trabalho do Letras Santiaguenses, da Casa do Poeta e dos próprios cursos de Letras da URI, Unopar e Ulbra e pela nossa prefeitura. Quanto à vontade dele de vender suas vacas e mandar colocar o artigo do Froilam embaixo de portas, acho plausível. Mas se o Ruy estivesse disposto a colaborar com a literatura e o estudo, poderia financiar a criação de bibliotecas...

terça-feira, 11 de maio de 2010

Expresso no ar...

0 comentários


É o nome do programa apresentado aos sábados, das 10h ao meio-dia, na Central FM, a rádio que toda Santiago está ouvindo de ponta a ponta, de norte a sul. No último programa, tivemos a participação do delegado Marcelo Arigony, do major Nei (da Brigada Militar) e do seu Gibelino Minuzzi. O programa é apresentado pela Sandra Siqueira, por João Lemes e por mim. A julgar pelos comentários e ligações que recebemos, a audiência está sendo muito grande, o que aumenta a nossa responsabilidade de fazer cada vez melhor.

Confira a programação da Central FM ao vivo Clique aqui.

Aberta a temporada das propagandas ridículas...

3 comentários


A Copa do Mundo vem aí. Mas a televisão já nos coloca no clima da competição através das variadas propagandas que temos visto. Aliás, parece que a Copa já está acontecendo através das propagandas que se utilizam do futebol, da camiseta da seleção, do Pelé e de qualquer coisa ligada ao esporte preferido dos brasileiros. E, claro, a grande maioria das propagandas tem produção perfeita, luxuosa, com efeitos especiais, com celebridades etc. Porém, nem sempre uma propaganda perfeitamente produzida tenha bom conteúdo.

Dois exemplos: a ridícula propaganda da Skol (acima) em que um grupo de argentinos começa a beber Skol e tem como "efeito colateral" tornarem-se torcedores da Seleção Brasileira. E, pior: eles arrancam a camiseta da argentina do corpo e cortam cabelo, numa aflição caricata e saem sambando. Em seguida, brindam com as latas de Skol e gritam gol. Chega outro hermano e pergunta se o gol era da Argentina, sendo expulso pelos colegas. É simplesmente ridículo: o brasileiro que tanto engole a cultura dos EUA, agora quer passar por cima da cultura dos outros também, numa demonstração de imperialismo cultural tenebroso. A meu ver, a propaganda é perniciosa, desrespeitosa e, sintetizando, ridícula.

Mas e o que dizer de outra, da Seara, onde três jogadores aparecem dançando o Single Ladies, da Beyonce? Simplesmente não tem o que dizer. Gosto não se discute: se lamenta... (abaixo)

Romeu e Julieta...

0 comentários

...E a cena mais linda do filme, com Leonardo DiCaprio e Claire Danes.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Eu matei um cigarro...

0 comentários

...faça o mesmo você também. Clique no link www.mateumcigarro.com. Escreva seu nome, e-mail e cidade e clique em "quero matar um cigarro". Trata-se de uma campanha que está fazendo um abaixo-assinado virtual pedindo por fiscalização mais rigorosa com fumantes e estabelecimentos que descumprem a lei antifume.

Não tem coisa mais desagradável do que receber uma baforada na cara quando se está num bar, restaurante, festa ou mesmo na rua. Abaixo o cigarro. Viva a saúde. Extermine um cigarro você também.