quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Alecsandro: um jogador inteligente


Dificilmente nos meios futebolísticos, especialmente entre os os jogadores surge alguma frase ou raciocínio digna de ser absorvida e reconhecida como um exemplo extra-campo. Afinal, geralmente somos brindados com algumas "pérolas" pouco aproveitáveis.

Pois bem, fui positivamente surpreendido ao ler uma declaração do jogador Alecsandro, do Internacional, indagado sobre a possibilidade de sua equipe entregar os pontos contra o Botafogo só para prejudicar o Grêmio na tabela do Campeonato Brasileiro. Veja a resposta do atacante:

- De maneira nenhuma. Somos campeões da Libertadores, vamos para uma final de Mundial. Não é do nosso perfil entregar jogo. O Grêmio tem que se preocupar com os pontos deles e não depender dos adversários.

Se isso acontece é sinal de que não ocorreu tudo conforme o planejamento. Fomos incompetentes no ano passado e não chegamos com uma pontuação em que não precisássemos depender dos resultados dos nossos adversários.

Quando foi questionado sobre o fato do Grêmio ter escalado uma equipe mista na reta final do Brasileirão, em 2008, com a clara pretensão de entregar o jogo (para prejudicar o Inter), Alecsandro arrrematou:

- É uma pena que nem todos pensem como a gente, com profissionalismo. Mas não estou aqui para crucificar ninguém.

2 comentários:

Weimar Donini disse...

A propósito tem aquele jogador que enviou um mail ao governador das Minas Gerais, Aécio Neves, parabenizando-o pelo "emocionante resgate dos mineiros".

Brincadeiras à parte, o nível educacional e cultural de muitos jogadores melhorou muito. Exemplo? Cacá!

De qualquer forma não há de esperar-se que eles declarem que vão amolecer algum jogo, né?

Márcio Brasil disse...

Sim, amigo Weimar. É verdade. Mas confesso que gostei da construção do raciocínio do Alecsandro que falou além: de não ficar procurando culpados, de que se algo não deu certo é porque em algum ponto erramos e não adianta querer esperar que os outros tropecem. Enfim, acho que a frase dele teve um significado mais amplo.