quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Os Seios de Joana: o mais recente livro de Jayme Piva


Falta apenas uma semana para iniciar a 12ª Feira do Livro de Santiago, que promete ser a maior de todas as edições, com muitas atrações. A começar, pelo patrono do evento, o primoroso escritor Jayme Camargo Piva, conterrâneo santiaguense. Tive a grata satisfação de ler do começo ao fim o seu livro Aqui Me Tens de Regresso e também de cabo a "rabo" sua mais recente obra: Os Seios de Joana, que ele gentilmente me enviou.

Prazer é a palavra mais precisa para definir a sensação do leitor ao dedicar-se à leitura deste livro. Afinal, a sexualidade permeia suas páginas e seduz, excita. A elegância textual do Jayme se fragmenta em 18 contos da mais fina literatura. O erotismo é um elemento muito presente, sim. O sexo está presente em cada página, nas ações de seus personagens, nas motivações. Mas tudo é muito requintado, muito bem lapidado por um carpinteiro das letras, verdadeiro poeta, gênio, escritor.

Por favor, amigos que estarão na Feira do Livro de Santiago. Façam um favor a si próprios: não deixem de comprar e de ler o livro Os Seios de Joana, de Jayme Piva. É um livro sedutor e cuja sensação de ler se torna a mais prazerosa possível.

Um comentário:

Anônimo disse...

Grande Márcio Brasil:
Muito obrigado pelas carinhosas palavras alusivas aos meus escritos. Assim, vou terminar ficando convencido! Prefiro atribuir tais elogios à imensa bondade do amigo, eu que tenho a honra de me enfileirar, modestamente, dentre o rol dos teus inúmeros admiradores. E mais gratificado me sinto por reconhecer que devo ao teu consagrado prestígio a lembrança e aprovação do meu nome para Patrono da nossa histórica Feira do Livro. Significativa titulação que sobremaneira me orgulha e me desvanece. Sentimentos esses que se redobram também pela feliz oportunidade de rever a nossa querência e abraçar a ti e a todos os nossos queridos conterrâneos. Mil gracias por tudo, Márcio, e um até breve, se Deus quiser, acoplado de um afetuoso abraço do tamanho do Rio Grande.
Jayme Camargo Piva