quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Vaidade imortal


Conforme já tinha comentado, eu participei do desfile de Sete de Setembro, ao lado de amigos e integrantes da Casa do Poeta de Santiago e também do projeto literário Santiago do Boqueirão, seus Poetas quem São. Uma coisa engraçada, que até comentaram comigo, foi que quando passamos em frente do palanque oficial do desfile, o comunicador Éden de Paula citou o nome de alguns dos que faziam parte do desfile, chamando-os de "imortais", numa associação com o termo que designa os membros da Academia Brasileira de Letras. Um amigo até brincou comigo: "não sabia que tu era imortal", compreendendo que se tratava de uma brincadeira do amigo Éden.

Só espero que ninguém se sinta ofendido pela brincadeira. Afinal, sabe como é: qualquer coisinha e saem fazendo elucubrações contrárias e conspiratórias, provando que sua inteligência quase sempre é derrotada pela vaidade...

PS: A pintura acima, de Caravaggio, retrata o mítico Narciso, o que admirava a própria imagem, às margens da lagoa de Eco. Serviu de ilustração para as primeiras edições do livro O Alquimista, de Paulo Coelho.

Nenhum comentário: