sexta-feira, 30 de julho de 2010

A sabedoria do Ery


Conversando com o amigo Ery Rodrigues, eu lamentava as atitudes mesquinhas de pessoas incapazes de estar à frente de qualquer coisa e que empregam sua energia para vociferar contra pessoas e instituições, semeando discórdias, distorcendo informações e mentindo. Porém, sempre fazendo isso com a rídicula justificativa de serem "críticos especializados" (daqueles que estão sempre com o Aurélio ou o Houaiss a tiracolo para maquiar palavras e sentimentos rasteiros por outras bem menos coloquais, a fim de manipular o objetivo real de simplesmente destruir por destruir...)

- Ery, o que não entendo é o seguinte. Imagine que tu reúne alguns vizinhos de tua rua e proponha a eles que sejam plantadas flores nos canteiros das calçadas. A maioria acha a ideia legal, concordam e se propõem a cuidar. Afinal, isso vai ajudar a embelezar a rua. Alguns dos vizinhos não concordam, pois acham que dá muito trabalho e não vai adiantar, outros são indiferentes, outros não tem tempo de fazer isso, mas não se opõem ao que os demais resolvem fazer. Pois bem, reúne-se lá um grupo. Eles começam a plantar as flores, cuidam delas, colocam água etc. E as flores vão crescendo, embelezando e todo mundo fica contente com isso. Eis que, um belo dia, as flores estão lá pisoteadas, arrancadas.
Alguém, que nem tinha nada que ver com a tua vizinhança, fez isso sorrateiramente. O pessoal fica chateado, mas vai lá consertar o estrago. Planta de novo, cuida de novo e as flores ficam bem de novo. Vem o fulano invejoso e pisoteia, arranca, estraga com tudo. E lá vão aqueles amigos plantar de novo. Eu te pergunto o seguinte: porque alguém emprega forças para combater uma coisa que não vai dar dinheiro para ninguém, não é para uso político, nem para benefício próprio. É um trabalho coletivo, simplesmente, cujo objetivo é de fazer alguma coisa. Se ninguém ganha nada plantando flores, porque temos lá um invejoso que se propõe a pisoteá-las?

O Ery (que é um verdadeiro Samurai, sempre naquela calma e sabedoria) respondeu, de forma direta:

- Eu te digo o seguinte: vocês não vão cansar de plantar flores. Porque sabem que estão fazendo uma coisa pelo bem. Mas esse camarada aí, que só tem capacidade para agir sorrateiramente, uma hora vai cansar de ficar pisoteando o trabalho que está sendo feito. Nem que seja perdendo as forças...

Nenhum comentário: