terça-feira, 1 de junho de 2010

Antitecnologicamente falando...


Sou fascinado por tecnologia. Não só aquela tecnologia de ponta que a gente vê ser noticiada, mas que está distante devido a custos ainda elevados. Mas gosto também daquela tecnologia disponível no dia-a-dia de todos nós. Imagina: olha o chuveiro elétrico, que coisa mais maravilhosa e útil. Ou uma geladeira, uma televisão, um forno de micro-ondas, uma máquina de lavar, um rádio ou mesmo um computador (bem, se não fosse o computador, não estaria postando esse comentário no blog...).

Mas, enfim, sou fascinado por tecnologia. O mesmo já não acontece com o meu pai. Se ele pudesse trocar o fogão a gás por um a lenha, é certo que faria. No entanto, fico indignado quando o vejo indo até o tanque para lavar suas roupas. Antes, ele não aceitava usar a máquina de lavar porque considerava que ela gastava "uma babilônia de energia".

Consegui convencê-lo que o gasto é mínímo, ques os equipamentos eletrônicos hoje em dia já são ajustados para economizar. Mas ele nao se dá por vencido. Hoje estava lavando suas roupas no tanque, com esse frio que tá aí fora. "Por que não usa a máquina de lavar, pai?", eu o questiono. "Ah, essas porqueiras não lavam direito. Só molham a roupa, não adianta de nada. Prefiro lavar à mão, que fica bem limpo e não se gasta luz"....

Nenhum comentário: