sexta-feira, 16 de abril de 2010

"Liberdade de expressão? Isso não existe..."

"Três outros chegaram com pistolas na mão,
Um gritou: Mão na cabeça malandro, se não quiser levar chumbo quente nos cornos
Eu disse: Claro, pois não, mas o que é que eu fiz?
Se é documento eu tenho aqui...
Outro disse: Não interessa, pouco importa, fique aí
Eu quero é saber o que você estava pensando
Eu avalio o preço me baseando no nível mental
Que você anda por aí usando
E aí eu lhe digo o preço que sua cabeça agora está custando"

Trecho de Metrô Linha 743, de Raul Seixas

Pensar é algo perigoso. Ter uma opinião é pior ainda. Expressar essa opinião, então, pode ser fatal, ainda que haja liberdade constitucional para isso. Há alguns anos, eu ousei pensar e ter uma opinião sobre o trabalho dum delegado dono da verdade, da lei, da razão e da ordem e eis que ele só não mandou me prender porque não tinha como. Mas está me processando, a nobre autoridade. Entrou com um processo contra mim porque ousei criticá-lo aqui, neste mesmo blog, de uns poucos leitores.

Um delegado de mais de vinte anos de carreira alegando que "o prejudiquei" por ter manifestado a minha opinião sobre o trabalho dele (que tênue deve ser a reputação de alguém assim para ser prejudicado por um bloguezinho. A não ser que o prejuízo tenha sido político e não profissional). Claro, um sujeito que está acostumado a receber aplausos, tapinhas nas costas e bajulações deve odiar a mínima crítica que apareça.

É por isso que digo que pensar é perigoso e ter uma opinião é pior ainda. Agora, o interessante é que voltamos ao tempo da ditatura, onde um sujeito se considera acima da opinião pública, mesmo que esteja exercendo uma função pública paga pelo dinheiro do povo. Ao invés de se colocar a serviço do povo e compreender que é um serviçal do povo, ele se considera acima disso. São os outros que lhe devem mesuras, que devem lhe prestar favor e continência e não o contrário.

Mas foi engraçado ver que há poucos dias, que esse mesmo sujeito andava se queixando de "perseguição" por ter sido transferido para uma delegacia menor, muito além de sua grandiosidade. Quanto a isso, eu não sei dizer. Cada um colhe aquilo que semeia (portanto, também não me queixo dele estar me processando. É um direito dele pensar...). De qualquer forma, autopiedade é perda de tempo...

Mas uma coisa: acredito que não importa o tempo que se tenha e, sim, como você usa o tempo que tem. Um exemplo positivo disso: a delegada Carla Dolores Almeida assumiu a Delegacia de Polícia de Santiago e, em dois dias apenas, prendeu vários ladrões e traficantes.

Enquanto algum outro...putz, deixa para lá. É melhor ocupar o tempo fazendo letra de música para disputar festival...

Liberdade de expressão aqui? Ha, não existe
Eu fiz "Hoje eu tô feliz" e fiquei triste
Pois já não posso mais nem sair em paz
Os filhos da puta confundem artistas com marginais
Mas eu não sou um marginal, isso é um grande erro
Sou apenas um artista como todo brasileiro
E o meu erro dizer o que não devia
Acreditei que existia o quê: (Democracia...)

Trecho de Abalando- de Gabriel, o pensador

Um comentário:

Tainã Steinmetz disse...

"Pensar é algo perigoso. Ter uma opinião é pior ainda."

Concordo com tudo o que tu disse. E realmente liberdade de expressão não existe em lugar algum. Uma professora da "nossa" URI me mandou sair da aula quando eu disse que discordava de certa opinião dela. "Se tu não concorda comigo, então sai da minha aula". Com isso dá pra ver o tipo de profissionais que eles querem formar lá.

EXCELENTE texto.