sexta-feira, 9 de abril de 2010

Admirador secreto...


"Eu amo vc". Assim, bem simples, foi o torpedo misterioso que fez o telefone dela bipar, sem número identificado. Ela sorriu. Ou era brincadeira ou, de fato, tinha um admirador secreto. Quem seria? Nada como um pequeno mistério para tornar mais saboroso o Dia das Mulheres. E que mulher não gosta de desvendar um mistério? "Eu sempre amei vc". Outro torpedo. Nossa. Alguém que sempre a amou. Agora, sim, intrigou-se. Alguém, que ela não sabia quem era, a amava. E ela? Amava alguém? Sua vida era dedicada ao trabalho, aos estudos e aos pais. "Eu sempre amarei vc. Não importa o mundo", outra mensagem. Pronto, agora ela não iria descansar até achar uma pista de seu Don Juan anônimo e dar outro sentido à sua vida. E, quem sabe, ter alguém para amar.

Podia ser o colega de trabalho, o vizinho, alguém com quem cruzou o olhar na rua. Ou o antigo namorado..., hmm, será que seu beijo ainda tinha aquele sabor de "quero-mais"? Não, óbvio demais. Ela até que tentou esquecer do assunto. Claro que o fato de começar a usar roupas mais sexy, falar mais suave e caminhar elegantemente foram detalhes. E, sim, cuidar todo e qualquer movimento ou olhares dos seres masculinos ao seu redor . "Vc é linda", outra mensagem. "Nossa, ele notou". Danou-se. Agora, era ela quem estava apaixonada. Quem mandou mexer com o coração de uma mulher que estava quieta? Em breve, ele iria se revelar, marcar um encontro, mandar-lhe flores ou...outra mensagem. O celular bipou. "Oi, desculpe transtorno. Ignore mensagens anteriores. Número errado". Agora, mais do que nunca ela queria saber quem era o mensageiro. Só para matá-lo.

Conto publicado no jornal Expresso Ilustrado em 2006

3 comentários:

Micheli Pissollatto disse...

haha, ameeeeeeeei.

Giovani Pasini disse...

Interessante.

Gostei da história...coitado de quem enviou o torpedo...

Grande abraço!

Ivânia Garcia Felipe disse...

Adorei!