quinta-feira, 4 de março de 2010

O fenômeno Davi Vernier


O vereador Davi Vernier é um exemplo de sucesso na política. Na semana passada, ele foi eleito para ser o novo presidente da Câmara de Vereadores de Santiago, tendo a missão de estruturar a casa política que vivencia mudanças administrativas com mais salas e funcionários. Além disso, os desafios são maiores também em função de que hoje a Câmara é um poder independente, contando com seus setores de contabilidade e tesouraria.

Ao contrário de muitos líderes, Davi Vernier não caiu de paraquedas na política e nem foi um "candidato de si mesmo". A política é que bateu na sua porta, reconhecendo seu perfil comunitário e social. O Davi trabalhou no comércio onde fez muitas amizades. Além disso, sempre foi ligado à cultura através dos grupos de dança gaúcha e o trabalho no CTG. O fato de comandar a Câmara não muda a sua rotina. De dia, ele é o presidente do Poder Legislativo e à noite, mete a mão na massa para fazer pizzas, já que é sócio-proprietário da pizzaria Comilona.

Enquanto muitos fazem da política uma profissão e um objetivo de vida, com o Davi as coisas aconteceram ao natural. Os outros é que insistiram para que ele concorresse e acabou dando certo justamente por reunir qualidades diversas: honestidade, franqueza, serenidade e caráter.

Sempre digo que a candidatura do Davi significou um fenômeno em nossa política local. E respondo o porquê: sua estrutura de campanha era simples, afinal, ele próprio não dispunha de dinheiro para fazer um marketing avassalador como foi a do Marquinhos Peixoto. Porém, se os 2 mil e poucos votos do Peixoto Jr eram esperados, o mesmo não se pode dizer dos mais de 2 mil votos conquistados pelo Davi. Se o sucesso de um se baseou no investimento financeiro, o do outro foi conquistado na base da amizade e da confiança. Eis o porque o Davi ter sido um fenômeno. À frente da presidência da Câmara, desejo toda a sorte para esse amigo.

Nenhum comentário: