sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Homens que Encaravam Cabras

Um general encara uma parede fixamente. Tamanha é a sua concentração que ele chega a suar. Ele levanta, sem tirar os olhos de seu objetivo. E avisa: "Vou até o escritório ao lado." E sai em disparada de encontro a parede. Tamanho é a batida que o militar cai no chão, decepcionado. A tela escurece e surge a frase "há mais verdade nisso do que você acreditaria..."

São os primeiros segundos do filme Homens que Encaravam Cabras, que trata sobre a existência de uma unidade militar que tinha por objetivo desenvolver poderes paranormais. Homens que fossem capazes de atravessar paredes, mover objetos, "quebrar" nuvens ou, simplesmente, matar uma cabra só com a força do olhar.

Foi um dos melhores filmes que vi neste ano (tudo bem que o ano recém começou...) e conta com um elenco excelente. A começar por George Clooney (de quem já me declarei fã), Ewan McGregor, Kevin Spacey e Jeff Bridges.

Trata-se de uma sátira que revela, mesmo que através de uma comédia, uma operação que realmente teria sido desenvolvida pelo exército americano. Só que é aquele tipo de coisa que parece um boato, se torna lenda e, por fim, é tido como mentira. A certa altura do filme um personagem militar explica para outro que os russos teriam criado um programa para desenvolver um exército de soldados super-humanos. Só que os russos só fizeram isso porque acharam que os americanos é que teriam feito um semelhante. E é, então por isso que os americanos decidem fazê-lo, porque os russos o fizeram e seria inconcebível que alcançassem êxito nisso antes dos americanos. (Como disse, é uma sátira. E inteligente.)

Para quem não sabe, durante a II Guerra Mundial, o líder militar Adolph Hitler fez inúmeras experiências tentando fazer uso da paranormalidade, de forças sobrenaturais e foi incansável para tentar descobrir vidas em outros planetas. Tais forças não são descartadas pelo Exército americano, que também desenvolve programas específicos. Porém, não o fazem de forma aberta, claro. São coisas desacreditadas pela maioria das pessoas e obviamente condenadas pelos religiosos.

Voltando ao filme, Ewan McGregor é Bob Wilton, um jornalista fracassado, que decide ir para o Oriente Médio em busca de grandes histórias (e especialmente para recuperar o respeito da ex-esposa). Lá, ele se descobre pouco corajoso para ser correspondente de guerra. Mas acaba conhecendo Lyn Cassidy, um militar interpretado por George Clooney, que diz possuir poderes psíquicos (ou melhor, afirma ser um guerreiro Jedi) e parte numa missão, sendo acompanhado pelo repórter Bob (Lembrem: McGregor foi Obi-wan Kenobi, um jedi, na saga Star Wars. Eheheh)

O filme é ótimo e é uma grata surpresa. Numa época em que mais se vê adaptações de livros, HQs ou remakes, Homens que Encaravam Cabras surge com uma história diferente e criativa. Justamente porque não se baseia em ficção, mas em fatos verdadeiros.

O elenco está espetacular, a começar pelo brilhante Clooney, que sempre se dá muito bem fazendo comédia. E há também Jeff Bridges, que está incrível como o líder dos soldados paranormais e Kevin Spacey, que faz um soldado invejoso. Homens que Encaravam Cabras carrega no humor negro, na crítica política, e nas interpretações exageradas.

Por fim, gostei tanto do filme que vi ele passar rapidinho e pensei que poderia render muito mais história. Me fez pensar, até minha cabeça doer. Aliás, foi como se uma parede tivesse batido na minha testa e dito: "acorda. Tem mais verdade nisso do que você acreditaria"...


Assista o trailer:

2 comentários:

Tainã Steinmetz disse...

Excelente filme.
George Clooney na sua melhor atuação.

;*

Matheus disse...

Muito bomm
quero muito assistir