sexta-feira, 6 de novembro de 2009

2012 vem aí

Nunca se falou tanto sobre o fim do mundo. Revistas famosas como a Veja, Época, Superinteressante, Galileu ou Mundo Estranho estão dedicando suas capas e páginas para falar de um assunto muito antigo que, ao mesmo tempo que assusta, fascina. É por isso que vende e gera tanta discussão. Há exatos 10 anos atrás, muito se falava que, na virada do milênio, o mundo passaria por uma transformação. Muito se atribuia às profecias de Nostradamus que diziam que o planeta sofreria uma grande mudança. Para contribuir com a história, até o bug do milênio era divulgado à exaustão. Como, naquela oportunidade (e em outras) nada aconteceu, fica sempre essa sensação de que o mundo não vai acabar coisa nenhuma (a não ser pelas mãos do homem). Pois bem, 21 de dezembro 2012 vem aí (ainda que faltem três anos). Nas capas de revistas e reportagens televisivas muito já está se falando sobre essa data.

E o que tem a ver? Bom, é que a civilização maia, que viveu por aqui mais ou menos 5 séculos antes de Cristo, era muito avançada em previsões astrológicas. E perceberam que o universo faz parte de uma grande engrenagem e que a Terra é apenas uma peça diante de um imenso conjunto de planetas e estrelas. E que a Terra está sujeito a transformações grandiosas a cada ciclo de 5.125 anos. Com base nesse cálculo, eles observaram que o dilúvio na época de Noé estava previsto dentro desse ciclo (há mais de 25 mil anos). E que, justamente, em 2012, a Terra passará por uma nova transformação, ocasionada pela órbita de um planeta que cruzaria próximo de nós. Ficção científica? Não, História. Se isso vai acontecer, só o futuro dirá. Talvez o mundo não acabe nessa oportunidade. Mas que isso vai acontecer um dia, é certo. Pois o nosso planeta é um organismo vivo e, como tal, tem o seu tempo para existir. E para recomeçar.

Em 2005, publiquei no jornal Expresso Ilustrado um conto sobre esse assunto. Leia cliquando aqui.

Nenhum comentário: