terça-feira, 25 de agosto de 2009

A culpa é de Plutão


Meu amigo e colega Cláudio Brum estava comentando, triste, que casais amigos e pessoas próximas estavam se separando. Casamentos de anos estavam se desfazendo. Namoros de longa data tinham se diluído, alguns temporariamente, outros de forma permanente. Mas o estopim, para ele, foi quando soube que uma amiga sua, lá de Porto Alegre, tinha sido deixada pelo esposo. Segundo ele, ambos formavam o que se costuma designar como "um belo casal". Em conversa com a amiga, ele tentou dar aquela forcinha básica. Foi quando ela disse que a culpa da desunião era de Plutão.
- Mas quem é esse?
Perguntou o Cláudio, achando que se tratava do apelido de alguém.
- Plutão. O planeta!
Respondeu a moça, que deu explicações místicas sobre a influência negativa de Plutão sobre a Terra, específicamente causando o rompimento de muitos relacionamentos. (E isso que Plutão nem é considerado mais um planeta, segundo os inteligentes cientistas terrícolas).

Segundo registros do Cartório Civil em Santiago, em 2008, aconteceram 212 casamentos, 203 divórcios e apenas dois reestabelecimentos de união conjugal. Já neste ano de 2009, até esta data, o número de divórcios supera o de casamentos. São 144 divórcios contra apenas 106 casamentos. Vamos ver se vai ser tipo a tabela do campeonato brasileiro, onde um dispara e fica difícil de alcançar.

Então tá. A culpa é de Plutão.

Um comentário:

Lígia Rosso disse...

Esse Plutão...tá loco (hehehehe). Bjus pra ti Márcio!!