quarta-feira, 22 de julho de 2009

Febre do assunto só


A pior das epidemias é a do "assunto só". Sabe como funciona, né? A imprensa divulga uma notícia de impacto e aquilo se multiplica pelos mais variados jornais, telejornais, sites de internet, orkut, youtube, blogs insignificantes (presente, digo eu!) twitter e se propaga nos bares, filas de supermercado, salões de cabeleireiro, na beira do muro e ao redor das mesas de sinuca. Não tem como evitar, uma vez que fazemos parte da aldeia global, que nos torna íntimos do Sarney, do cachorro do Obama ou nos transforma nas carpideiras do Michael Jackson.

Agora, o "assunto só" da hora é essa porra dessa gripe, que já é pior que a Aids, o Ebola ou Câncer. É capaz de superar até mesmo, veja só, a Maldade Humana.

São 700 mortes no mundo todo por causa dessa gripe. E as vítimas da pneumonia? E da Aids? E do câncer? E da cirrose? E das guerras civis? E do álcool? E do cigarro? E do trânsito? E de moradores de rua? E de gente passando fome? Capaz!!! Parou tudo: é só a gripe Argentina que mata.

A gripe suína é a própria materialização do espírito de porco. É o final dos tempos, devem estar proferindo os pastores escandalosos e àvidos pelo dinheirinho de seus saudáveis fiéis, para se manter longe da gripe basta ter fé e pagar o dízimo.

Bendito vírus, deve estar pensando a indústria farmacêutica que está mais acelerada do que nunca. Mas logo essa gripe passa. Basta cair outro avião ou morrer outra celebridade, ou outro escândalo político (para mostrar que somos otários e passivos) etc. Enquanto não baixar a febre do assunto, ele vai ficar por aí se multiplicando. E todo mundo fala sobre e dá receitas, para mostrar que está por dentro, que faz parte de um assunto grandioso e global.

Há pouco, contabilizei uns 10 dias gripado. Talvez eu estivesse com a gripe Aou B, C, D, E. Não sei realmente. Não tomei remédio nenhum. Não me tratei, tô aqui. Não recomendo que deixem de tomar remédio, não recomendo que não procurem tratamento. Há quem goste de tomar chá, outros gosta de tomar benegripe, vitamina C, etc.

Há uma coisa que acharia saudável: não propagar a histeria. Talvez o melhor remédio para curar essa gripe seja mesmo mudar de assunto.

Nenhum comentário: