terça-feira, 14 de julho de 2009

Evolução ou conforto?


Cientistas divulgaram um feito que pode ser um grande passo para a humanidade (ou mais um tropeço). Agora, a Ciência já é capaz de produzir espermatozóides em laboratório, a partir de células embrionárias. Ou seja, num futuro não muito distante os homens podem até perder o seu papel no processo de reprodução. Mas, enfim, o que é essa tal de evolução? Por que existem pessoas que tocam piano e cultivam flores, enquanto outros matam e fumam crack? A evolução toca a todos de forma igual ou ainda há uma parcela de nós vivendo como nossos tataravós lá das cavernas? O filme “A Guerra do Fogo” faz um estudo profundo sobre a descoberta do fogo na pré-história, que era um período onde nossos antepassados viviam em cavernas, onde não pegava nem sinal de internet. Como também não dispunham de ar condicionado, aquele pessoal precisava achar um modo de se aquecer.

E era por isso que dormiam todos eles amontados (e sem televisão, também faziam mais filhos). E eis que descobriram o fogo. E aquilo se tornou a razão da vida deles, os aquecia e até ajudava a melhorar o gosto da carne crua que comiam. Mas o fogo tinha um inconveniente: apagava. E era preciso sair em busca de mais nos mais longínquos rincões, pois como dizem, um raio não cai duas vezes no mesmo lugar. Até que o homem das cavernas foi descobrindo que era possível “fabricar” o fogo ao invés de esperar que ele caísse do céu. E se era capaz de criar seu próprio fogo, o homem também podia construir casas, cidades, playstations, poluir o meio ambiente e criar armas. E é assim que o homem vem evoluindo. Ou apenas melhorando sua situação de conforto e se adaptando a ela?

Voltar à página inicial do blog.

Um comentário:

Nivia Andres disse...

Voltou! Que bom! Algumas dores não podem ser superadas, nem com o passar do tempo, mas aprendemos a conviver com elas, mercê do afeto, do carinho e do amor que experimentamos por pessoas especiais na nossa vida.