quinta-feira, 16 de julho de 2009

Dom de serendipite


Serendipidade. É uma palavra que ainda não consta nos dicionários, mas que traduz um universo de acontecimentos. Essa palavra vem do termo Serendipity, criado pelo escritor Horace Walpole, a partir de um conto infantil chamado "Os Três Príncipes de Serendip". Na história, os personagens viviam fazendo descobertas ao acaso, as quais traziam solução para alguns dilemas que enfrentavam. De repente, se viam diante de um grave problema ou de uma grande tristeza. Em seguida, o acaso trazia uma resposta para aquilo que tinha acontecido e transformava suas vidas para melhor. Isso é serendipite.

Talvez a pequena história dos príncipes da literatura possa se aplicar no lado de cá da vida. Há vezes que levamos um tapa e achamos que não merecemos. Logo adiante, a vida nos dá um afago. Ou quando nos debatemos procurando alguma coisa que caiu atrás do sofá e isso irrita, e encontramos alguma coisa valiosa que tinha sido perdida antes. Ou quando algo muda em nossa vida inesperadamente e nos arrasa. E eis que num dia qualquer, surge uma resposta, uma luz, a compreensão. Há pessoas ou fatos que surgem em nossas vidas e às vezes bagunçam com tudo. Não dá para entender, não se sabe o porquê. Logo adiante, seja arredando um sofá ou descendo do ônibus vem uma resposta. Há amores que se acabam e que parecem que levam junto o nosso coração deixando aquele vazio pesado no peito. Até que, serendipite, um olhar, um sorriso, um abraço. E lá está a resposta. Nada se perde, tudo se transforma. Tudo leva a outro estágio, a outro nível de compreensão. Como num passe de mágica. Como se fosse um dom de serendipite.

2 comentários:

Micheli Pissollatto disse...

Que lindo isso! E novamente tu tem razão no que diz. Beijos

F.Aragão disse...

Adorei o uso da palavra 'serendipité' e achei lindo teu blog, visita o meu ,www.osabordaamazonia.blogspot.com