segunda-feira, 18 de maio de 2009

Filmes


Outro dia estive em Santa Maria com o Sidi, meu amigão. Ele tava a fim de fazer umas compras por lá e dar uma passeada. Como o Sidi é um de meus melhores amigos, me convidei para ir junto. E fui. E fomos. O passeio foi tri-legal. Fomos na feira do livro, passamos pelo camelódromo, onde compramos uma penca de DVDs piratas. Depois fomos no Bourbon, onde o Sidi comprou uns livros. Custou R$ 29, 90. Com mais 1 centavo, levei o livro também (esse eu fiquei para mim). Almoçamos lá no Clube Caixeral, que é um lugar que eu gosto muito e recomendo. Só o que eles oferecem de saladas já é mais do que o buffet completo do Mário e da Gaúcha, somados. É muita comida mesmo. Acho que devem almoçar em torno de 500 pessoas por lá diariamente. E o preço é só de R$ 11,90, o livre.
----
Depois, o Sidão e eu fomos na banca do Jesus, que fica no Santa Maria Shopping, onde compramos algumas revistas em quadrinhos. Eu comprei uma do Superman e outra dos X-Men. Duas edições lá do início da década de 90, realmente raras. Em cartaz no cinema estavam os filmes X-Men Origens: Wolverine e Presságio. Fiquei a fim de ver este último, que é com o Nicholas Cage. Mas acabei não assistindo nada, porque o Sidi queria dar um volteio pela Renner e Riachuelo para comprar algumas roupas. E depois, na Livraria da Mente. E, na verdade, o filme que eu estava esperando que entrasse em cartaz era o novo Star Trek.
----
Falando em filmes, os últimos que assisti foram Três Vezes Amor, que é com o Ryan Reynolds e a bela Isla Fisher. Conta a história de um pai que está se divorciando e é interrogado por sua filha de 10 anos sobre como seus pais se conheceram. Só que ele conta a história de três amores que teve, trocando os nomes e tentando fazer com que a filha descubra com qual delas ele veio a casar.
----
Outro filme que assisti foi Nick e Norah: Uma Noite de Amor e Música, que o Chico e a Luana e Tainã gostaram muito. O Chico, inclusive, disse que foi o melhor filme que ele assistiu esse ano. Já eu não vou tão longe na minha crítica, mas posso dizer que assisti três veze e adorei também, porque é bem sintonizado com a geração I-Pod.
A história se passa numa noite, onde dois jovens se conhecem e saem à procura de uma banda. Nick (Michael Cera, de Juno) está desiludido por ter sido abandonado por sua namorada. Norah (Kate Dennings) é uma garota pouco convencional e que adora música. No decorrer da história, eles vão se descobrindo. O filme é muito doce e tem diálogos ótimos. Recomendo para minha amiga Micheli Pissolatto. Ela vai adorar!!
----
Por fim, assisti ao reencontro de Kate Winslet e Leonardo Di Caprio (a Rose e o Jack, de Titanic), no filme Foi Apenas um Sonho (foto acima). Kate é April é uma dona de casa que abandonou o sonho de ser atriz, enquanto Frank (Di Caprio) tem um emprego bem remunerado, mas chato. Aos 30 anos, ele se sente com mais idade e odeia que o comparem com seu pai. Eles fazem um casal desiludido que não aceita mais viver com o peso do conformismo e do American Way Life. Dirigido por Sam Mendes (de Beleza Americana), o filme tem uma trama forte e diálogos tensos. Apesar de se passar na década de 50, o filme levanta questões universais e atemporais. Como muitas vezes disse, sou fã de Kate Winslet e ela realmente dá um show nesse filme, especialmente se comparar que a personagem dela aqui é muito diferente da que interpretou em O Leitor, o que mostra sua versatilidade. Porém, o que me surpreendeu mesmo foi o Di Caprio. Apesar de sempre gostar dele e não é de hoje (desde Diário de um Adolescente, acompanho com admiração o seu trabalho). Mas aqui, ele cria um personagem muito real, cheio de conflitos e angústias muito humanas. Sua interpretação é intensa em todos os momentos de diminutos gestões a explosões emocionais. Assisti o filme por causa da Kate, mas fiquei impressionado com o Di Caprio. Foi Apenas um Sonho chega esta semana nas locadoras.

Um comentário:

Melia Kindler disse...

Eles não deveriam ser "a cura".
hauaha
Essa frase mudou a minha vida!


;*