quarta-feira, 29 de abril de 2009

Sono, sono, sono...

Levantei cedo hoje, apesar de ter ido dormir tarde. Fui acompanhar o João Lemes, amigo e editor do jornal Expresso, que iria dar uma palestra na escola Alto da Boa Vista. Eu fiquei imcumbinado de auxiliar ele na exibição de uma animação, relatando o trabalho do jornal. Ao chegar no jornal por volta das 10h, ainda com muito sono, eu comento com a Patrícia de que não lembrava que o sol aparecia tão cedo da manhã. Ela ri (de pena) do meu comentário. Em seguida, fico à espera do João para acompanhá-lo até a escola. A palestra foi bacana, com uma boa interação entre os estudantes.

Cheguei em casa quase ao meio-dia, almocei e verifiquei meus e-mails. Estou curtindo alguns minutos antes de retomar a jornada de trabalho por mais algumas longas horas. Na semana que vem será a minha vez de estar à frente de uma turma da escola Medianeira, onde irei conversar com os alunos. No momento desta postagem, ouço a música "Tendo Lua", da banda Paralamas do Sucesso, que eu gosto muito por causa da letra. (abaixo).

Eu hoje joguei tanta coisa fora
Eu vi o meu passado passar por mim
Cartas e fotografias gente que foi embora.
A casa fica bem melhor assim

O céu de ícaro tem mais poesia que o de galileu
E lendo teus bilhetes, eu penso no que fiz
Querendo ver o mais distante e sem saber voar
Desprezando as asas que você me deu

Tendo a lua aquela gravidade aonde o homem flutua
Merecia a visita não de militares,
Mas de bailarinos
E de você e eu.

Eu hoje joguei tanta coisa fora
E lendo teus bilhetes, eu penso no que fiz
Cartas e fotografias gente que foi embora.
A casa fica bem melhor assim

Tendo a lua aquela gravidade aonde o homem flutua
Merecia a visita não de militares,
Mas de bailarinos
E de você e eu.

Tendo a lua aquela gravidade aonde o homem flutua
Merecia a visita não de militares,
Mas de bailarinos
E de você e eu.

Nenhum comentário: