quinta-feira, 30 de abril de 2009

Quinta-feira

..E chegou a quinta-feira. É um dia que gosto de trabalhar, pois é quando vivenciamos o encerramento final na redação do jornal. Ficamos mais nos arremates e correções, alguma página para fechar, alguma matéria para trocar de espaço com outra não-perecível, enfim. É um dia em que diminuiu o ritmo industrial da terça e da quarta e dá espaço para as versações a respeito do dia seguinte e da edição seguinte.
--------
Estou com muito sono e precisando dormir por algumas longas horas. Mas na sexta-feira, vou colher nozes. A árvore que tem no pátio da casa dos meus pais está carregadíssima. Talvez eu consiga dormir no sábado. No domingo, tenho compromisso com o Divaldo. Vamos no Ricardo Lanches comer um xis de qualquer coisa.
--------
Estava falando com minha querida amiga Patrícia sobre o show do Victor e Léo em Santo Ângelo. Ela foi, mas disse que se arrependeu de ter ido. Disse que era um mar de gente e o conforto era zero. Ela e o esposo gastaram R$ 40 só de ingresso, mais R$ 120 de combustível para ir e voltar, fora o que gastaram com lanche e bebida. Ela resumiu para mim. "Não vale a pena".
-------
O pior é que ouvi outras pessoas comentarem coisas semelhantes.
------
Ando meio viciado em comer chocolate. Tenho comido bastante mesmo. Acho que é por causa do shampoo que eu estou usando, que usa chocolate na fórmula. Toda vez que estou no banho e vou lavar os cabelos sinto aquele cheirinho de chocolate, que desperta a vontade de comer o doce. Que coisa.
-----
Outro dia comentei aqui no blog que eu não dou bola para marcas de roupas e etcs e isso é verdade. Mas tenho que confessar duas marcas que costumo consumir com frequência: beber Coca-Cola e usar o perfume Gabriela Sabatini. Este último eu sei que é uma pequena extravagância, mas já faz alguns anos que eu uso e gosto do cheiro. Acho que viciei.
------
Não tenho mais escrito contos e crônicas. Ando naquelas de bloqueio criativo. Coisa que só escritores medíocres tem.
-----
Eu sei que é ridículo, mas coloquei umas estrelinhas no teto do meu quarto. Daquelas que brilham no escuro.
-----
Encerro esse post, porque estou quase dormindo em cima do computador, pois finalmente o sono veio. É bem provável que eu deixe erros de digitação, palavras comidas e blá, blá, blá e só volte a acessar esse blog e corrigir bem mais tarde quando despertar da minha hibernação. Estou ouvindo Joss Stone há algumas horas para ver se tiro da minha mente a música que o João não parou de ouvir na redação e que gruda pior que Festa no Apê, do Latino. Nem sei o nome. É uma coisa lá de um cara imitando uma voz de imigrante italiano e falando sobre botar veneno nos canteiros. Eu fora.

3 comentários:

Giovani Pasini disse...

Parabéns!

Gostei do texto...

principalmente a parte do bloqueio e das estrelinhas.

Existe uma interessante filosofia na naturalidade. A originalidade é que marca um escritor ou jornalista.

Enfim, sinceramente, parabéns!

Rafael Nemitz disse...

Olá meu amigo. É a música plantador de fumo, tá fazendo um sucesso tremendo hehehehehehe

Abração Márcio!

Camila disse...

Vou tentar esse perfume de Gabriela Sabatini depois de ler o seu blog. Eu realmente como perfumes, na minha casa eu tenho muitos. Eu tenho muitos perfumes cacharel e outras marcas. Beijos