quinta-feira, 9 de abril de 2009

Acessos foram garantidos por Yeda

Nesta semana a governadora Yeda Crusius prometeu asfaltar todos os acessos municipais até o fim de seu governo. Assim, o acesso a Capão do Cipó, Itacurubi e o contorno da 377 estão garantidos, segundo a governadora que é quem tem a caneta e empenhou sua palavra. O pior é que já tem gente dizendo por aí que os acessos vão ser construídos porque mandaram uma cartinha para o Papai Noel e ele é que vai realizar o seu pedido. Apesar de não ter habilidades políticas, Yeda tem mostrado firmeza em suas decisões e honrado compromissos históricos com o Estado, mostrando-se mais gaúcha que muitos gaúchos. Se fosse mais habilidosa em negociar e atender algumas classes, como a dos professores, Yeda teria sua reeleição garantida.

Um comentário:

Cristiano Freitas Cezar disse...

Se ela tivesse sido mais habilidosa em esconder as maracutaias do Detran (vide operação Rodin), dos esquemas tucanos com merenda escolar (vide operação solidária), e do caso muito mal explicado da compra de sua mansão, mesmo sucateando o Estado como o fez, acredito mesmo que pudesse ser reeleita.
A memória do povo, se limita ao capítulo de ontem da novela das oito, ou a quem foi fuzilado no tal big brother. Provavelmente teriam esquecido (com a ajudinha providencial dos panfletos políticos travestidos de jornais) da enturmação, do fechamento das escolas, do remanejamento forçado de profissionais da educação, da falta de nomeações de professores, da truculência e do uso indiscriminado da violência como forma de "calar a boca" de quem contesta, da dengue, do inédito surto de febre amarela, do confronto e tentativa de criminalização dos movimentos sociais, do corte de verbas para os serviços básicos em nome de um tal Déficit Zero que suporta muito bem a compra de um avião mais caro que o da Presidência da República, da transformação da secretaria do meio ambiente num gabinete de despacho das empresas de celulose (papeleiras), das maracutaias na secretaria da cultura, a devastação da secretaria que Yeda criou em resposta aos próprios escândalos, a da "Transparência"...
Com esse currículo, com certeza sua coalizão, contando com a força do maior partido político do Rio grande do Sul, o P-RBS, seria reeleita.
Se ela soubesse fazer seus companheiros de partido, e colegas de governo, ficar em silêncio, e não dar com a língua nos dentes, relatando um escândalo novo por semana, realmente poderia ter mais um mandarinato.
Causa-me certa estranheza tua afirmação de que Yeda seria mais gaúcha do que muitos gaúchos, porque se esta referindo-se a quem contesta seus desmandos, lembra-me uma velha campanha "publicitária" da ditadura, o "Brasil, ame-o ou deixe-o", que em suma significava, Brasil, aceite-o como está,conosco no poder, ou te expulsaremos. Propoe com tal afirmação um "Rio Grande do Sul, ame-o ou deixe-o".