quinta-feira, 19 de março de 2009

Tirinha


4 comentários:

Júlio César de Lima Prates disse...

De profundo mau gosto essa tirinha. Discriminatória e preconceituosa. O doente mental deve ser alvo de todo o respeito da sociedade e tratado com dignidade e não enxovalhado por causa da doença que se lhe abate congenitamente ou de forma involuntária. Pior que o artista que a faz, quem a reproduz.

Anônimo disse...

é triste quando as pessoas não conseguem ler nas entrelinhas...

Júlio César de Lima Prates disse...

Em qual Márcio as pessoas devem acreditar? Naquele que um dia esbraveja contra o anonimato ou naquele que num outro dia libera postagens anônimas? Ou no MÁRCIO que é contra quando convém e é favor quando é para espezinhar alguém que os covardes não têm coragem de assinar embaixo o que escrevem? Eu preferia ser amigo do Márcio de uma só cara e de uma só postura. Eu - por exemplo - não aceito postagens, pura e simplesmnte. Agora, Márcio e outro blogueiro que até bem poucos dias atrás, menos de 2 semanas, propunham uma frente contra o anonimato, mudam de posição com a mesma velocidade dos ventos. Ou andam como biruta de aeroporto, muda de lado conforme o vento. Que triste isso. E já que tens identificador de IPs, veja a hora, a publique - pelo menos - o IP desse esperto anônimo com suas tiradas sem nomes, as mesmas que hora dizes combater e hora praticas. Ou estás deliberadamente protegendo alguém ou és tu próprio e não tens coragem de assinar o que escreves? Como vês - o anonimato covarde do qual fostes vítimas recentemente e fostes até para o Rádio com o imbecil-mor combater abre margem para todo o tipo de questionamento e dúvidas. Mas, afinal, o blog é teu e liberas o que bem entende. Apenas me manifesto porque acreditei quando dizias combater o anonimato.

Márcio Brasil disse...

Agradeço os comentários. E não libero anônimos que façam críticas pesadas ou acusações. No caso deste que foi liberado, pode até ser anônimo, mas sei quem postou e não falou nada demais. As tirinhas são politicamente incorretas, são de humor negro? Sim. E vou continuar publicando-as. Um forte abraço!