quarta-feira, 18 de março de 2009

Banco de sangue


Ainda sobre o Santiago Atualidades. Ouvi o repórter Juliano Nascimento entrevistando uma profissional do banco de sangue do Hospital de Caridade. Ela lamentava sobre a diminuição no número de doadores, numa média de dois por dia. Ela comentou ainda que as doações só aumentaram depois que a Rádio Santiago alertou sobre esse problema e que nos dois dias seguintes houve um aumento, para logo depois diminuir de novo.
Entrei em contato, via MSN com o Paulo Pinheiro e sugeri o seguinte: que o próprio HCS organize um calendário de doações, através de uma campanha, incitando a participação de entidades de nossa cidade, como a URI, Unopar, Ulbra, Exército, Escolas, Empresas etc. Afinal, não dá para contar apenas com os mesmos doadores espontâneos. E ao se esperar que o sangue estocado acabe para pedir por mais, acaba criando inconvenientes. Penso que a ideia é interessante e fica o registro para que o Ruderson e a dona Sônia Nicola organizem essa campanha. Assim, semanalmente se teria doadores e o banco de sangue do hospital estaria bem servido.

Um comentário:

Anônimo disse...

EU VENDO MEU SANGUE, NAO QUE EU QUEIRA GANHA DINHEIRO, MAS JA QUE O SANGUE É COMBRADOS DE MUITOS PACIENTES E NAO É BARATO...EU JA DOI SANGUE 4 VEZES, ATE QUE MEU PAI TEVE DE FAZER UMA CIRURGIA (PARTICULAR)E PRECISOU DE REPOSIÇAO SANGUINEA, SENDO QUE FOI COBRADO A TAXINHA DE R$315,00, POR 600ml, OS R$ 15,00 FORAM COBRADOS PELO TRANSPORTE DO SANGUE...HOJE PENSO DOAR PRA SALVAR, MAS DOAR PARA QUE O HOSPITAL VENDA? NAO...NAO SEI SE ISSO É NORMAL QUANDO SE TRATA DE UMA CIRURGIA PARTICULAR? MAS COMO O SANGUE É IGUAL PRA TODOS E EU NAO SEI SE MEU SANGUE VAI SER USADO POR UM PACIENTE DO SUS, GRATIS, OU POR UM PACIENTE PARTICULAR QUE VAI TER QUE PAGAR PELO SANGUE...ENTAO DICIDI NAO AJUDAR MAIS E ATE QUE ME PROVEM O CONTRARIO EU NAO SOU MAIS DOADOR.
ESSE FATO OCORREU NO HOSPITAL REGINAL DA UNIMED, QUE DIGA-SE DE PASSAGEM O NOSSO AQUI DA DE 10 A ZERO. ABRAÇO
RONAIRO GAZOLLA