quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

No mundo da uva

Me chamou a atenção o último espaço publicitário do Centro Empresarial, publicado no jornal Expresso Ilustrado. Em uma página inteira, no maior espaço, uma lista com as 115 empresas locais que estão participando da campanha Liquida RS Tchê, que está sendo desenvolvida em todo o Estado e que repercute também em Santiago incentivando as compras através da oferta de descontos bem atrativos por parte dos diferentes segmentos comerciais. Até aí, tudo bem. O que me chamou a atenção é que há várias semanas o atual presidente do CES, Ivori Guasso utiliza do espaço de "Palavra do Presidente" para falar de assuntos pessoais. Na última, ele relata que esteve em Jaguari na colheita da uva e que foi convidado para pisoteá-las numa tina, mas declinou do convite porque estava há horas usando a mesma meia. E não dedica nem uma linha de seu artigo para incentivar o próprio comércio que ele está representando ou mesmo a importância da campanha Liquida RS Tchê e, pior ainda, não incentiva nem mesmo os consumidores a comprarem neste período atrativo.
-----
Como já publiquei aqui mesmo neste blog, acho estranho que o Ivori, um empresário de Nova Esperança (que mora lá, inclusive) esteja presidindo uma entidade de Santiago. E outro detalhe interessante: na listagem das 115 empresas locais que aderiram a campanha, figuram quatro empresas de Nova Esperança, que são de propriedade do Ivori. Tudo bem que isso acontecesse, mas será que na cidade onde reside o presidente do CES somente as lojas dele estão participando da referida campanha? E o que elas tem a ver com o Centro Empresarial de Santiago?
------
Refiro a esse assunto porque ouvi diversos comentários elogiosos endereçados aos funcionários do CES, em especial para a assessora de imprensa Tati Silveira, que estão trabalhando intensamente para divulgar a campanha e apoiar os associados e tendo os seus esforços reconhecidos e admirados. Aí, eis que o próprio presidente Ivori Guasso fica divagando sobre assuntos pessoais e blá, blá, blás. É um paradoxo interessante. Falo a respeito desse assunto porque percebi pessoas comentando a esse respeito. E não deixo de emitir minha opinião de que o Ivori é político e me parece que seus artigos pessoais no espaço "Palavra do Presidente" soam como uma oportunidade de fazer políticas de boa vizinhança.

Nenhum comentário: