quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Cultura de Carnaval?


Depois de atrair todos os holofotes no desfile da Mocidade Independente de Padre Miguel com um tapa-sexo de apenas 3 cm, a modelo Dani Sperle explica o segredo para manter tudo no lugar. Para não arriscar perder os pontos da escola, como aconteceu no ano passado, quando o acessório da modelo Viviane Castro caiu e tirou pontos da São Clemente, ela fez o seguinte:

“Tinha um tapa-sexo, mas por cima vinha um biquíni com cadeado. O tapa-sexo era exatamente para não aparecer nada se acontecesse alguma coisa com o biquíni. O da Vivi, pelo o que soube, era tinta sobre o tapa-sexo”, explica Dani, de 26 anos, há seis desfilando na Avenida.

Para ela, o balanço do desfile da Mocidade foi positivo. “Foi maravilhoso, todo mundo elogiou. Antes de entrar na Avenida dá uma ansiedade, mas é só entrar e sentir a emoção do público que o nervosismo vai embora”, diz ela.

Nesta segunda-feira (23), ela se prepara agora para voltar ao sambódromo, mas com um pouco mais de roupa. “Nem dormi e já estou me preparando para ir pra lá de novo. Mas hoje vou só assistir”, contou.

Comentário de um amigo meu :"depois qdo passa os caras narua e provocam uns camangão desses...elas vem pedir respeito... agora me explica, como é que vão respeitar uma criatura que me sai desse jeito, na frente de crianças e tudo..."

Nenhum comentário: