segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Santiago: parque de diversões

Tem parque de diversões em Santiago. E, como sempre acontece, já se verificou o aumento no número de ocorrências de furtos na cidade. De outra vez que teve um parque por aí, diversas vitrines foram quebradas na cidade. Tanto é que a Obino Top, uma das que foi arrombada da outra vez, teve até de instalar grades, diminuindo a sua beleza visual de antes. É uma correlação interessante: aparece um parque, aumentam os furtos. É um fenômeno prá lá de intrigante. Deixando a ironia de lado, é fato que muitos empreendimentos desse tipo (não sei se é o caso desse que está aí) acabam empregando elementos de índole duvidosa. E a prática andarilha, de se viajar de uma cidade para outra, acaba sendo um atrativo para tais elementos. Já houve casos de foragidos da justiça encontrarem trabalho justamente em circos e parques de diversão, o que os permite viajar de forma anônima. Não quero aqui semear uma desconfiança contra os circos e parques, mas seria interessante que a polícia fizesse algum tipo de vistoria nos quadros funcionais de todos os parques e circos que viessem à cidade. Outro problema é que tais atrativos acabam chamando também a atenção de elementos nocivos de nossa própria sociedade, atraídas pela concentração de pessoas com dinheiro no bolso. Não seria necessário algum tipo de segurança por lá? Não sei se a Brigada Militar costuma marcar presença. Gostaria de saber a opinião do amigo Cassal sobre esse assunto.

Nenhum comentário: