terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Depois de seis meses de férias, Vargas retorna ao Tribunal de (Faz-de) Contas


Depois de ter sido denunciado pelo Ministério Público Gaúcho por possível envolvimento no esquema de desvio de dinheiro público, promovido pelo maracuteiro, digo, deputado José Otávio Germano, o presidente do Tribunal de (Faz-de) Contas do Estado, o barbudo João Luiz Vargas reassumiu a sua função, cujo salário está acima de R$ 25 mil (que eu não ganho em cinco anos). Ele havia se retirado estrategicamente nos últimos seis meses (?) para tirar umas férias (??). Em seu retorno triunfal ao Tribunal, Vargas disse que em nenhum momento se sentiu constrangido perante a população gaúcha que, segundo ele, reconhece a sua honestidade e não fez nenhuma cobrança ou crítica (???) a respeito da acusação que sofreu. Assim, Vargas reassume as suas funções de comandar o Tribunal de (Faz-de) Contas, que possui a incumbência de fiscalizar as Câmaras e Prefeituras de todo o Rio Grande do Sul com a missão de exigir transparência e honestidade nas finanças públicas. Penso eu que juiz, promotor, político ou advogado bom é aquele que sequer é citado como possível envolvido em qualquer coisa, porque existe o pensamento daquele velho deitado de que onde há fumaça, há fogo. E se o barbudo usasse um Maxx Turbo, não duvido que despencasse serragem...

Nenhum comentário: