segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Angela nel blu


Vestida de branco, ela entra no salão. Passos lentos e calculados. O sorriso era o mais bonito que o mundo já vira surgir em seu rosto. O coração acelerado, invadido por uma alegria que jamais sentira em toda a sua vida, até então. Um coração que não cabia em si com tanta alegria e que, ainda bem, encontrara outro coração para dividir tanta emoção. No semblante do outro, a compreensão e a confiança no olhar. Ao seu lado, a pessoa que a completava, sua outra metade. O seu elo encontrado. Duas almas tornando-se uma só, unidas fisicamente pelo contato das mãos entrelaçadas. Espiritualmente, voavam como dois anjos. A delicadeza de seus passos fazia crer que ela pisava em pedaços de nuvens, flutuando no ar. E ela iluminava a noite com seu sorriso. O mais bonito que o mundo já viram surgir em seu rosto.Em volta, rostos de todas as matizes. Sorrisos de todas as nuances e aplausos de todos os tons. Em tela, a simbologia do amor verdadeiro, da busca coroada de êxito. "Sim", ela disse. "Sim", ele também respondeu. E a aliança então os uniu. Todos aplaudem. Os românticos choram. Os sonhadores idealizam. E os realistas? Desdenham, talvez. E, à sua maneira também choram e idealizam. Amor, quem sabe? Daqueles que não se realizam...
***
Durante a cerimônia de casamento de sua amiga, Ângela encara-se no espelho do toalete, após receber cumprimentos por ter conseguido fisgar o disputado buquê. Ironia e tanto para quem não vê beleza em flores mortas. Finge retocar a maquiagem e admirar-se em seu vestido azul. No reflexo, encara a tristeza de seu olhar e tenta compreender-se como ser humano. Tenta compreender suas ações, suas emoções complexas, suas atitudes desconexas. Ela foge de quem quer estar perto. Ela nega o amor que sente, quando o que mais queria era abraçá-lo com toda a sua estúpida alma, cheia de defeitos e anseios. Ela reluta, quando só queria baixar a guarda. Ela sorri, querendo chorar. No salão, o seu amor. No rosto, a sua dor. Ângela respira fundo e aprisiona todos os beijos, abraços e sonhos mais uma vez e estanca todas as lágrimas. Antes de entrar em cena, retoca a maquiagem. A noite é de festa...

Um comentário:

melia kindler disse...

Achei q tu ia faalr sobre a Camila!

;*