sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

O dia em que fizemos o jogo do copo na sala de aula...


O que eu acho fantástico do Orkut é a possibilidade que ele nos oferece de interligar todo mundo, fazendo uso da teoria dos "Seis Graus de Separação". O legal mesmo é de reatar o contato com pessoas que fizeram parte de nossas vidas e que nos vemos distante. Confesso que o mais recente depoimento que recebi foi um dos que mais gostei, que me foi enviado por meu amigo e ex-colega de aula Leandro Dalenogare, o Lelê. Atualmente morando em Bento Gonçalves, onde vive com sua família, ele disse o seguinte sobre mim (mantendo o internetês da mensagem):

"Ele é um amigo q tenho do tempo de colégio, onde aprontávamos muito eu, ele, Jeferson, Luciano meu irmão e o José do galo tuíguiti foi um ano p/ nao esquecer nunca mais. Vou contar uma das armaçoes do Márcio onde eu estava junto. Estávamos na sala de aula e no último período, pedimos para a professora para fazer o jogo do copo no qual era necessário ter 5 pessoas que pudessem entrar em meditaçao todas juntas e assim fazer com que o espirito baixasse dentro do copo de cabeça para baixo,até aí tudo dentro da normalidade para todas as meninas e meninos que estavam alí na sala .mas tinhamos um plano, mandamos o Luciano trancar a porta e começamos a sessão, depois de um tempo ,já com o espírito no copo começa a farra, o Márcio começou a gritar, virar os olhos e jogar as cadeiras e classes foi tão real que o pessoal começou a gritar e saíram correndo, mas a porta estava fechada foi um terror. um abraço Márcio vc é um amigo q nunca vou esquecer é bom ter contato intéeeeeeeeee".


Uau!! Quando terminei de ler isso comecei a rir, enquanto minha mente acessava a pasta perdida nos arquivos de minha mente onde estavam armazenadas essas informações. A senha contida nas palavras do Lelê permitiu lembrar de tudo: foi numa aula da professora Ana Brasil Belmonte, que nos dava Ciências e Biologia. E era tri parceira nas horas de brincar e super-exigente na hora de cobrar (até hoje minha amiga). De fato, eu era tinhoso no colégio e inventava das minhas. Nós todos, né, Lelê? O interessante é que, naquele tempo, as nossas anarquias em sala de aula nem se comparam às que acontecem nas escolas hoje em dia. Mas, enfim, foi bom lembrar disso tudo. E cada coisa que se lembra, traz à tona outras imagens. Life's beautiful.

Nenhum comentário: