terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Patience

E estou eu aqui, sozinho e mal acompanhado. Os fones em meus ouvidos reproduzem Patience, do Guns. Estou num misto de cansaço mental com estresse espiritual. Mas meu corpo, estranhamente não obedece e está 100% ativo. Hoje pela manhã dei uma corrida e achei que fosse ficar cansado agora à tarde, mas não. Estou legal.
Estou até o pescoço de trabalho. Até dormindo eu trabalho, porque estou lá nos meus sonhos ou escrevendo ou diagramando. Acho que nesses dias agora de feriado prolongado sou até capaz de pegar minha mochila, pegar uma barraca e ir lá para a gruta de Nova Esperança acampar. Que fique claro: não sou fã de acampamentos.
A não ser que se tenha água quente, banheiros e nada de mato em volta. Ano passado, fui com a turma acampar na gruta, ritual que já cumpríamos há dois anos e desisti de me aventurar pelos matos, porque ouvi o pessoal dizer que tinha topado com uma cobra. A partir dali, fiquei só em volta da barraca, não me arriscando a mais nada. Eu tenho pânico de cobra, consequência de alguns sustos que tomei quando criança. Fora uma vez em que estive na condelaria uma cruzeira filhote de cruz-credo me deu dois botes nas pernas, enquanto eu corria. A sorte é que eu estava com uma calça jeans e de coturnos. Ah, estou quase chegando ao final de minha história de terror que eu pretendia que fosse um conto, mas foi crescendo foi crescendo que já tenho um pequeno livro em mãos. E não era a intenção. Estou com meu senso crítico ligado e, portanto, creio que a história está ficando legal. Quando terminar, posto por aqui.

Ah, tenho ouvido Patience repetidas vezes. Evanescense, também e um pouco de Enya. Tudo para me ajudar a escrever.

Um comentário:

melia kindler disse...

EvanescenCe ;)

:*