segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Desperdício de água potável precisa se tornar crime ambiental


Acessando o blog do amigo Froilam Oliveira, fico satisfeito em ver a sua opinião a respeito dos abusos que ocorrem durante o verão, por parte dos usuários da Corsan. O desperdício de água potável precisa tomar proporções de crime ambiental, pois essa história de tentar conscientizar é tempo perdido. As pessoas só aprendem mesmo quando dói no bolso ou quando se vêem atingidas de alguma forma. Sabem reclamar do gosto da água da Corsan, quando isso acontece, mas não sabem compreender o seu papel na preservação de um bem valioso que é a água potável. Afinal, a linguagem que o ser humano melhor entende é aquela ditada pelo vil metal. Confira um trecho do comentário de Froilan.




"Andando na Bento Gonçalves há pouco, vi um senhor lavando a calçada (quando desci) e molhando um imenso jardim (quando subi). A casa pertence a um conhecido empresário santiaguense do ramo imobiliário, e o senhor é seu serviçal. Mangueira na mão, completamente alheio ao que pensam e escrevem alguns homens conscientes, preocupados com o desperdício da água potável. Caso se trate de um poço artesiano, pior ainda, o crime ambiental persiste, com agravante".


Um comentário:

Rúbida Rosa disse...

Márcio!
Tem cuidado para não colocarem "quebrante" no meu amor lindão!
hehe