quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Decidindo o que fazer...

São 20h31. Acabo de sair do banho. Procuro por meu celular, que não encontro. Que aparelhozinho do demônio. Está sempre se escondendo de mim. Há pouco, estive na locadora do Miguel, pegando alguns filmes. Desejos de Ano-Novo são inevitáveis durante o percurso e a cada diálogo que se mantém com outras pessoas. Existe algo no ar, aquela magia de perspectiva, de que tudo pode ser melhor a partir da virada. Hoje à tarde, passei no jornal para dar um beijo na Patrícia e declarar meus votos para ela também. No MSN, ela confessa estar sentida de que não havia me desejado Feliz Ano Novo, porque achou que eu estaria trabalhando à tarde, quando ela estaria também. Mas não fiquei. Aí, como tinha de subir para o centro e dar uma passada no mercado, acabei cruzando na redação. Conversamos um pouco, rimos e desejamos os inevitáveis votos.
-----
Em seguida, peguei da minha gaveta algumas páginas impressas com meu "Conto Proibido" que já não pode ser chamado mais de conto, pois ultrapassou dezenas de páginas. Sem querer e sem perceber, acabei escrevendo um livro. E, creio, ficou interessante a história.
-----
Depois disso, resolvo ir ao mercado. Escolho a Cooperativa Tritícola. Uma porque gosto do ambiente, que eu frequento desde criança. Outra, porque eu sabia que a Rede Vivo estaria com filas insuportáveis. Já a Tritícola, não. Fica o recado para o leitor. Quando quiser evitar filas, vá comprar na Tritícola. Até porque, dessa forma, estará colaborando com a instituição que muito ajudou no desenvolvimento de Santiago. No trajeto até o mercado, evito de cruzar em frente a Videoclube. Nunca passo por lá. Nunca mais passarei por lá.
-----
Comprando algumas frutas (manga, banana, morango, melão), encontro a Rose Bordinhão, minha amiga e ex-colega da Câmara de Vereadores, onde trabalhei durante dois anos e meio (bati recordes como chefe de gabinete. Ehehe). Conversamos brevemente e, claro, trocamos os desejos de Feliz Ano Novo e tal. Gosto muito da Rose. É uma pessoa agradável e verdadeira. Em seguida, volto a conversar com as prateleiras do supermercado. Encontro uma senhora, que não lembro o nome, faz parte do PMDB de Santiago, partido que deixei para trás. Ela brinca comigo dizendo que minha cestinha era pequena e precisava comprar mais coisas, afinal, é Ano-Novo. Em seguida o inevitável abraço de Ano-Novo. De fato, não tem como não se contagiar com essa idéia, tantas vezes reafirmada.
-----
Hoje à tarde, tentei escrever, mas estava muito cansado e não conseguia encarar o monitor. Resolvi dormir um pouco. Mas não por muito tempo, pois o vizinho da frente está ouvindo Bruno e Marrone, Victor e Léo e outras porqueiras. Viva e deixe viver, penso eu. Deixe que se divirta. Coloco o fone de ouvidos e ouço um pouco de Aerosmith, Epica, Evanescense, Avril Lavigne, Shakira e outras coisas mais.
-----
Converso com o Chico no telefone. Ele queria que eu fosse para a casa dele passar a virada de ano. Agradeço o convite. Hoje pela manhã, a Sandra tinha me convidado para ir ao Menna Barreto. Fiquei tentado, pensando que meus amigos Rodrigo e Rosane Vontobel estariam por lá também. Mas talvez meu espírito não esteja tão em festa, assim. Agradeço o convite. Minha amiga Rosângela me contata no MSN e me convida para ir à casa dela, no bairro Belizário. Agradeço o convite. Fico só, em meu quarto. Já sei para onde vou, na verdade. Sei que meu amigo Sidnei Garcia está só, de certo, olhando qualquer coisa na televisão. Penso que, só falta ele querer assistir o Reveillon da RBS TV. Resolvo que é para lá que eu vou. Afinal, o reveillon é para estar com amigos e pessoas com as quais a gente pretende passar todo o próximo ano. E o Sidi é um grande e fraterno amigo. É certo que vou para lá. Sem ceia de Natal, sem peru, sem lentilha, sem mesa. Se bem o conheço, é possível que ele faça algum sanduíche. Está perfeito. Vou levar, pelo menos, uma garrafa de champanhe para brindar nossa amizade.

3 comentários:

Rúbida Rosa disse...

Agradeço o seu comentário e aproveito para desejar boas coisas para você no novo ano! Principalmente, que possas continuar cada vez mais e melhor no caminho das Letras!
Abç

helo flores disse...

Que bom, amigo! Obrigada!
Que 2009 seja maravilhoso prá todos nós e que a gente possa ver e sentir mudanças prá melhor neste nosso mundão. Mais importante ainda será saber que fazemos parte delas.
Foi um desejo bonito, este teu, e tem valor dobrado por vir de ti, que é uma pessoa a quem admiro muito e que de algum forma faz parte do meu dia-a-dia, ainda que virtual.
Gosto de ver o teu crescimento e de como vens amadurecendo idéias e textos. É bonito. E há muita honestidade, a meu ver.
Além do que, é um belo dom.
Obrigada pelas palavras e pelo carinho.
Um grande abraço e vamos em frente.
Estamos em 2009, já é um novo ano!
Muita luz e a melhor energia que houver.

Helô

helo flores disse...

Ah...a propósito dos vizinhos, fica tranqüilo, que sou da paz.
Não dá é prá perder a piada...hehe.

Abração
Helô