sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Visita na escola Sílvio Aquino




Na manhã desta sexta-feira tive a satisfação de passar algumas horas ao lado dos alunos e professores da escola Sílvio Aquino, onde estudei quando criança. Essa escola municipal sempre foi orgulho para mim e certamente faz parte de ótimas lembranças de minha vida. Foi onde aprendi a ler e escrever e onde desenvolvi o gosto pela leitura e escrita de maneira profissional. A culpada chama-se Sofia Lopes Brum, minha professora do coração. Além dela, tive a oportunidade de rever (e sair numa foto) ao lado de outras ex-professoras e eternas amigas: Ana Brasil, Elizete Fontana, Maria Alice, Gislaine, Ariadne, Silvana, Cristina e outras profes novas da escola. Foi muito bom ter estado lá e conversado com os alunos da oitava série, atendendo gentil convite da diretora Ariadne e da profe Sofia.


Além de falar um pouquinho sobre literatura e sobre os contos que escrevo, também aproveitei para falar das bolinhas de papel mascado que eu e outros colegas produzíamos e jogávamos nos quadros e paredes para anojar os professores, tachinhas nas cadeiras, táticas para colar e outras coisinhas que ensinei para eles. E aprendi uma: colocar Tenaz nas pás dos ventiladores. Quando a professora chega e liga o ventilador salta cola para todo o lado. Essa eu não conhecia. É porque, no tempo em que estudava lá, não tínhamos ventilador.

Para entrar um ar na sala só se abríssemos uma flesta na janela. Ou melhor, fresta. Eheheh.

Nenhum comentário: