segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Jiu Jitsu

Me arrebentei jogando futsal neste domingo. A quadra estava úmida e, por causa disso, se tornava perigosa e propícia a resvalões. Meus tombos não chegaram a ser feios, mas deu para se machucar um pouco. Pior foi o Chico que quase se quebrou. Não parecia que estávamos jogando futebol, parecia patinação no gelo. Não que chegar em casa com algumas contusões de futebol seja necessáriamente ruim. Até rende assunto. "Esse hematoma? Ganhei ele jogando futebol. Foi assim...". Não chego a ser um bom jogador. Mas acho que entre na classificação dos 20 melhores em quadra, justamente ocupando a posição número 20 (considerando que são 10 em cada time). Mas até que consegui fazer dois gols neste domingo. Um deles, com a perna esquerda, nem eu acreditei. Para mim, o jogo de domingo foi um alívio, pois consegui jogar uma hora sem sair da quadra. Ocorre que nos últimos três jogos eu não estava aguentando ficar o tempo todo em quadra, saia com uns vinte minutos, ofegante e cansado. Estava com 95 kg e o peso me atrapalhava para correr e me cansava. Me invoquei e quero ser um ex-gordo (mesmo sem ser gordo). Perdi um pouco de peso e já consegui correr melhor.
Estava pensando em entrar numa academia, mas acabei desistindo. Fazem anos que eu não vou numa academia. A última vez que frequentei uma, era aquela da Ângela e do Leandro LM que tinha ali no Boulevard Shopping Center. Isso há uns (miam, miam...) cinco anos. Eu gostava do ambiente e gostava dos proprietários. Pena que fechou. Hoje, não consigo me imaginar numa academia, andando em esteiras e bicicletas ergométricas, tipo ratinho de laboratório correndo sem sair do lugar. E não me adianta ficar ganhando músculos à toa. Decidi que quero aprender Jiu Jitsu. Sim, é isso. A arte japonesa me fascina e, portanto, quero iniciar logo, talvez essa semana, as aulas de Jiu Jitsu. Inclusive fiz um curso de como comer usando o hashi. Isso já aprendi. Falta o resto agora. (Ehehe. Não dá bola, o médico disse para não contrariar).
Decidi entrar na fase de aprender. Há muita coisa para aprender no mundo e, portanto, quero aprender o máximo que eu puder sobre o que o mundo e as pessoas podem ensinar. Quero aprender a mexer com programas de animação, quero aprender a fazer massa de pizza e de panqueca. Quero aprender a fazer uma horta, quero aprender a fazer queijo, quero aprender Inglês, quero aprender a entender as emoções humanas.
Ah, sim e quero fazer uma nova tatuagem. Não tem nada a ver uma coisa com a outra, mas é que eu queria escrever sobre isso também. Eu já tenho uma tatuagem, que foi feita pelo PC. Mas atualmente ele está em Bento Gonçalves onde está ganhando um monte de dinheiro com tatuagem. E fico feliz por meu amigo. Mas só vou fazer tatuagem com ele, quando ele surgir por aí. Nada de fazer com outro, porque o PC é meu amigão de infância e sou fiel aos amigos.

Um comentário:

melia kindler disse...

Eu idem (Jiu Jitsu e tatuagem).

;*