sábado, 20 de setembro de 2008

DE MODELO A TODA A TERRA...

O que é ser gaúcho? Para nós, que nascemos neste Rio Grande tão grande do Sul, ser gaúcho significa sermos um povo guerreiro, orgulhoso de seu passado, de sua fibra, de sua coragem. E viva os farroupilhas e suas lanças. E viva o sangue dos antepassados que lutaram pela paz (como disse Humberto Gessinger, se queres paz, te prepare para a guerra...). A história da humanidade, em qualquer parte do planeta, é recheada de conflitos de todos os gêneros. Toda vez que surgiu algum impasse entre governos, tribos ou grupos, a solução foi a destruição para depois, a reconstrução. Foi assim com o Japão, com a Alemanhã, com os EUA. E é assim nos conflitos atuais, militares ou civis, no Oriente Médio, na África, na Colômbia, no Rio de Janeiro etc. A paz é uma utopia para a humanidade, sempre em conflito. Que lição a história nos ensina para a construção do futuro? Neste pago, as lutas prosseguem, não mais com pontas de lança ou espingardas, mas através do suor de cada dia. Hoje, a luta deve ser contra as mazelas que a sociedade consumista impõe, gerando o desequilíbrio econômico e a miserabilidade. Se antes os nossos antepassados lutaram reclamando maiores lucros sobre o charque, hoje temos uma luta muito mais digna a ser empreendida: a de acabar com as mazelas de quem está à margem da sociedade, maltrapilho, farrapo humano. E aí estão, tantos semelhantes doentes, miseráveis, esquecidos e o próprio ambiente em que vivemos sendo degradado, o planeta destruído. Marcamos a nossa história como um povo guerreiro, mas é chegada a hora de mudarmos o rumo da história e nos tornarmos um povo pacificador. Que levemos a paz que reina em nossos plagas a muitos outros rincões mundo afora. Eis uma luta digna de ser empreendida contra essas forças. Para que, no futuro, as nossas façanhas sirvam de modelo a toda a terra.

Nenhum comentário: