terça-feira, 1 de julho de 2008



Não entendo, juro que não entendo. Por que as pessoas ficam incomodadas com o que se publica em blogs? Pô, o blog nada mais é que um diário virtual, onde escrevo meus contos, crônicas, pensamentos etc. Não convido ninguém para acessar o meu blog. Nem mesmo divulgo que eu tenho um. Nunca disse "acessem o meu blog para ver o que eu digo". Os leitores vem depois vão. Se identificam, deixam recados, concordam e discordam. Isso tudo é natural. Não entendo porque eu deva freiar o meu pensamento. Quando eu era criança, escrevi meu "Querido Diário" e deixava escondido dentro do guarda-roupa. Às vezes escrevia poesias, às vezes criava histórias, às vezes desabafava algumas coisas. E quando se acabavam as páginas do meu diário, eu os queimava. Hoje, todo mundo tem blog. Blog está na moda. Desde 2004 escrevo em blog. Como trabalho num jornal e tenho o privilégio de ter uma coluna, divulgo o que eu quero divulgar publicamente naquele espaço. O que eu escrevo no blog é mais para compartilhar com os amigos e com as pessoas que eu convivo. Não convido ninguém para virem aqui, no meu blog. Se você pretende entrar aqui para achar que eu estou escrevendo a verdade absoluta, sai fora, xô, passa. Não tem nada disso. Como dizia o Nenito Sarturi, "das controvérsias brotam as luzes". Não tenho que pensar como o resto da boiada, não sou boi de piranha. Enfim, deixa para lá. Sei que às vezes sou um pouco contundente no que escrevo. Mas nem queira, então, saber o que eu penso. Não sou direita e nem esquerda. Não sou oito e nem oitenta. Não sou luz e nem trevas. Sou meio que um e meio que outro. Nem tanto ying, nem tanto yang. Nem alfa, nem ômega. Nem 11, 12, 13, 14, nem 15. Na verdade sou 3.14159265...

Nenhum comentário: