terça-feira, 1 de julho de 2008

Horas antes da decisão, o e-mail de um amigo...

"Prezado Amigo Márcio:

A política não pode ser um fim em si mesma. Todos nós devemos ter projetos pessoais e projetos de construções de nossas vidas. Eu também tive muita vontade de concorrer quando com 20 ou 30 e poucos anosm as nunca encontrei condições propícias. Como a política sempre foi o epicentro de minha atenção, mas não o fim em si mesmo, sempre fui levando meus outros projetos de vida sem maculá-la com derrotas impensadas. Com isso, digo-te que deves analisar muito bem o chão onde pisas, pois tanto podes ser exitoso, quanto te afundares prematuramente. Conheço muitas gente, em especial em POA, que não mais se recuperou depois de uma derrota, ela afeta o psique político, cria uma sensação de insegurança e gera o desconforto.No teu caso, hoje, tu deves medir tudo muito bem. Primeiro e antes de tudo, creio que deve ser tua vida pessoal e tua construção enquanto cidadania e isso passa pela consolidação de tua carreira enquanto escritor e - talvez -pela universidade. Depois, aí sim, em segundo lugar, a política pode e deve aparecer.Deves medir muito bem, hoje, quantos nomes o PMDB elege. 3, 2 ?Não sei, acho que com 10, o PSDB e o PDT botam 2. Como o PP bota os 5, restam 3 para o PMDB ou talvez 2, se o PT eleger 1. E temos ainda a incóginata do PTB.Vc vai entrar numa disputa sabendo que o PMDB deve botar 3 ou 2. É preciso ter isso bem claro. Se vc se acha forte para chegar entre os 2 ou 3 primeiros, não tenha dúvidas, não vacile, e vá com tudo.Se vc não essa certeza, e eu não a tenho, não se aventure, apenas do concorrer por concorrer. Existem casos em que concorrer por concorrer pode ser um baita negócio e existem casos em que tal é um fracasso, leva ao fundo do poço.Tu tens, hoje, uma aura muito forte, um nome de certo peso e tudo mais. Macular tudo isso com uma derrota, pode ser ruim para o teu futuro profissional, para ti próprio e para o próprio jornal.Curiosamente, é a tua projeção pessoal que te faz forte e pode te fazer fraco. Os cargos que ocupastes te deram força, mas uma força assentada na pressuposição de uma força pessoal tua. Se essa eventual força não se revelar forte, vc tá fodido.Hoje ao meio dia eu e a ....... falávamos em ti. Ela me disse taxativa:! "não adiante, o Márcio tem que ir. Só indo ele descansará".A frase é emblemática.Pessoalmente, temo que vás e fique triste. Porém, não me atrevo a sugerir-te nada. Vc deve ser o juiz do seu próprio destino.Deves analisar bem os prós e os contras. E - enfim - sozinho, seguir sua intuição e seu próprio coração."

Nenhum comentário: