quarta-feira, 18 de junho de 2008


A intenção de cortar uma árvore nativa teve repercussões políticas em Jaguari. A secretaria de Meio Ambiente do município tinha autorizado o corte de uma timbaúva, localizada ao lado do terreno do Sicredi e na última quinta-feira seria cortada, mas a ação foi interrompida pela ex-secretária de saúde, Cátia Siqueira. Ela indignou-se com a ação e foi tirar satisfações com a equipe que trabalhava no local, que não deu informações sobre o asssunto. Assim, ele viu-se obrigada a acionar a Promotoria e a Brigada Militar para impedir a derrubada da timbaúva.

“Quando vale uma vida? Será que essa ávore seria executada porque não paga imposto ou porque gentilmente nos oferece soma, oxigênio e o perfume de suas flores? Respeitar a natureza é respeitar a vida”, escreveu Cátia num manifesto que distribuiu. Para muitos, seu ato foi considerado heróico. Para outros, foi visto como um empecilho político, sendo criticada até por líderes de seu partido, o PDT, que eram favoráveis a derrubada da árvore, alegando que ela poderia cair, o contrário do que disseram alguns ecologistas, pois tal timbaúva é jovem e vive mais de 100 anos. Mas, na Semana em que se comemorava o Meio Ambiente, ficou a certeza de que, dessa vez, a natureza foi vitoriosa.

De minha parte, devo dizer que me rendo ao trabalho da Cátia e ela tomou uma atitude corajosa e consciente e só me faz admirar ainda mais o nobre ser humano que ela é. Justamente por permitirmos tantos desmatamento em nome de um suposto progresso, que o nosso Meio Ambiente está cada vez mais reduzido e vemos tantas espécies entrando em extinção. Palmas para a jovem Cátia, que merece todo o nosso respeito e, para mim, torna-se um símbolo pela preservação da natureza.

Um comentário:

tainã disse...

Tu deu o recado pra Luana???

=****