quarta-feira, 11 de junho de 2008

Desordem política e povo passivo com a corrupção


A imprensa está de olho na crise política , a qual abala a estrutura de partidos tradicionais do Estado, como o PMDB, o PP, PSDB e PDT, onde ainda há integrantes caras-de-pau capazes de dizer-se santos, imaculados, honestíssimos e descaradamente transformando instituições públicas em máquinas financiadoras de campanhas para manter o status quo e o vício pelo poder. Mais surpreendente do que as investigações acerca da corrupção incrustada no Detran, Banrisul, CEEE e Tribunal de Contas, é mesmo a passividade do povo brasileiro, que perde a cada dia o sentimento de patriotismo, simplesmente porque a pátria é posta no lixo justamente pelos representantes que deveriam honrar o nosso país. Todo o dia se vê denúncias de toda a ordem (mostrando que o país está mesmo uma desordem). O grande mal da nossa política, em todos os níveis é, senão, a profissionalização, os quais fazem de seu mandato o seu emprego, valendo de tudo para se manter no poder (e bem disse Platão que o poder absoluto corrompe absolutamente). No momento em que, no RS, observamos tantos escândalos, penso que o povo é responsável por quem elege.
Os políticos são reflexo do povo e se há políticos corruptos, é sinal de que o seu eleitor acaba por ser também corrupto. É o tipo de eleitor que acredita na máxima de levar vantagem, de buscar benefícios. Em uma sociedade decente, o político que comprasse votos seria execrado. E o cidadão que o aceitasse seria motivo de vergonha, pois estaria se deixando seduzir pela corrupção. E é por isso que os politiqueiros não querem melhores salários para os professores, pois bem remunerados, são capazes de preparar melhor os seus alunos e alertá-los contra esse tipo de máfia. Assim, se evitaria a profissionali-zação política e a proliferação da corrupção. Não é a toa que muitos estão incomodados com o retorno da Filosofia e da Sociologia às disciplinas escolares. Um povo que reflita sobre a sua própria natureza (e reconheça o seu próprio poder) pode ser uma ameaça aos inimigos da ética e da dignidade.

2 comentários:

tainã disse...

*clap* *clap* *clap*
Magnífico texto!

Beijos

Luciane disse...

Márcio..perfeita colocação qnto a educação!!!!É isso aí querem alunos alienados e professores desmotivados,apaticos,sem opinião ou visão critica do ambiente em que etão inseridos...bjooo