quinta-feira, 13 de março de 2008

Pecados e pecadores


Estou passando para atualizar rapidinho o meu blog, mas será uma atualização curta. Fui dormir tarde hoje, fiquei trabalhando até por volta das 4h. Acordei às 11h e dei uma fuçada nos blogs e sites que sempre acesso. Também dei uma atualizada num outro blog que eu tenho, sobre HQ no cinema, que é um pequeno hobby para exercitar a escrita, diferente da que mantenho profissionalmente, de contos, crônicas, críticas e notícias. É um blog só de histórias em quadrinhos que se tornaram filmes. Coisa de fã e colecionador desse tipo de cultura inútil, mas que vale como escapismo.

--------

Estive lendo sobre os novos pecados capitais. Além dos sete que todos conhecem (Gula, Luxúria, Avareza, Ira, Soberba, Vaidade e Preguiça), eis que o Papa nos brinda com outros que são São Poluir o Meio Ambiente,Usar drogas, Manipular Genética Humana, Pedofilia, Aborto e Desigualdade Social. Então, agora temos 13 pecados capitais. Saco. Não gostei do número.

-------

Mas essa história me lembrou um fato de minha infância/adolescência. Eu participava de um grupo de jovens da Igreja Católica e estava fazendo a catequese, aquela convenção que existe para chegar à primeira comunhão, que é receber a hóstia. Era uma coisa que me intrigava, a tal de hóstia. Que gosto teria aquilo? O pessoal fazia fila e o padre dava uma para cada um. O pessoal colocava na boca, fazia uma cara de penitente e o sinal da cruz e, em seguida, retornava santificado para o lugar onde estava sentado. "É o corpo de Jesus", eles diziam.

-------

Até que eram legais as aulas de catequese, por causa da turma que a gente tinha e da bagunça que a gente fazia. No entanto, num sábado, o futebol me chamava bem na hora da catequese. No outro, a gurizada queria ir tomar banho de sanga. E, assim, aos poucos fui abandonando a catequese e já tinha faltas irrecuperáveis. Portanto, não fui merecedor de participar da Primeira Comunhão e receber a Hóstia.

------

Mas ainda tinha a curiosidade sobre o sabor da tal de Hóstia. E, um dia, antes de minha avó ir para a missa, eu pedi de brincadeira que ela me trouxe um pedaço da hóstia. E quando imaginei que ela, católica fervorosa, iria mesmo trazer? Só que ao me entregar aquele produto "misterioso", ela advertiu. "Pode comer. Mas tu estará cometendo um pecado porque não fez a Primeira Comunhão", e saiu para tomar mate. E eu fiquei com aquela hóstia na mão, só pensando. Olhava, analisava e pesava. E se eu a engolisse, que consequências teria? O que Deus faria comigo, depois? Por um momento, quase mandei tudo às favas. "Quer saber, eu pago para ver". Mas não paguei. Resignadamente, levantei pesaroso, como se quase tivesse cometido um pecado e entreguei a hóstia para a minha avó, sem dizer nada. "Tu fez bem", ela disse e engoliu a hóstia entre um gole de chimarrão. Foi um alívio para mim...

3 comentários:

Patricia Ronsani disse...

Bah migo então eu sou pecadora.Porque sempre fui curiosa desde pequena e fiz a minha mãe me dar um pedaço da hostia.Pois é cometi o pecado...Mas to aqui....hehehe.
Bjão

Nei Colombo disse...

Saudações caro Márcio Brasil
Estou te escrevendo para convidar-te a visitar o blog que criei: http:www.portalsantiago.blogspot.com
pretendo fazer dele uma pequena central de informações de
"relevância" (social, política, econômica, cultural, esportiva,
lazer, etc...) e interação com a sociedade de Santiago. Além de links locais, alguns comentários e mais tarde colunistas. Se puderes colocar no teu guia dos blogs de Santiago fico grato
Atenciosamente

Nei Colombo
Sou santiaguense, estudei no Thomas Fortes e no Cristovão Pereira. Morei na Vila Itu, São Vicente, Belizário, Alto da Boa Vista, Vila Nova e no Centro. Sou professor de filosofia e curso pós-graduação em política na UFSM.

Nei Colombo disse...

Os paradigmas, sejão religiosos, morais, ou sociais que nos são incutidos são terríveis. A minha familia sempre foi católica e o jejum da sexta-feira santa era sagrado, que mais tarde descobri de de jejum nada tinha. Quando eu tinha 11 anos queria comer mortadela na dita sexta. Após longa batalha comigo mesmo para por o alimento na boca, mastigar e engolir foi inglória pois passei mal e vomitei tudo. Mas é isso, prefiro o Amor pela Humanidade hoje em dia.