sexta-feira, 22 de fevereiro de 2008

Um "pé-de-chinelo"


Vários leitores gostaram da coluna anterior, que relatou história verídica do amigo Ery Rodrigues. Ele ofereceu carona a um simples vendedor de laranjas e o destino brindou seu gesto sincero com a venda de um trator. Para a comerciária Sergiane Sagrilo, da Obino, a história foi inspiradora. Ery gosta de contar fatos de sua vida, os quais merecem ser revelados por seu exemplo (a ser seguido) de respeito ao próximo. Certa feita, Ery trabalhava numa loja de veículos. Seu cargo era administrativo e pouco se envolvia com vendas. Mas, numa tarde quente viu um senhor chegar de bicicleta e ir até uma torneira em frente a loja para tirar o suor do pés e a poeira dos chinelos. Em seguida, entrou na loja. Alguns funcionários conversavam, desinteressados dele. Afinal, o que um velho de bicicleta compraria?
No máximo, talvez quisesse indagar sobre o que não poderia comprar. Ery deixou seus afazeres e foi receber o homem, dando-lhe atenção. Seus colegas seguiam batendo papo, apenas curiosos com o tratamento ao senhor da bicicleta. Talvez fosse um amigo de Ery, que se dava com todo mundo, mesmo. "Meu filho está de aniversário e prometi lhe dar uma camioneta", contou, demonstrando gosto pelo modelo mais caro da loja. "Pois não. Como quer negociar?", pergunta Ery. "À vista", respondeu. E o negócio foi feito. Mas o velho não sabia dirigir. "Se tu me levar até a minha fazenda, está convidado a almoçar conosco. Depois meu filho te traz", pediu. Ery aceitou. Antes de partirem, ante o olhar dos vendedores, o velho ajeitou a bicicleta na carroceria da camioneta novinha. Naquele dia, ele voltaria para casa sem sujar os chinelos...

Um comentário:

tainã disse...

Gostei da foto nova ^___^ Tu fica bem de branco =D


=*