quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Futuro de Santiago

Quando somos jovens e lançamos nosso olhar para o futuro, nos enchemos de expectativa. E receios. Ao mesmo tempo em que temos gana em querer mudar as coisas (mantendo a capacidade de indignação e inconformismo), de acreditar nos ideais que carregamos, também estamos suscetíveis ao medo do fracasso. A obrigação de vencer nos é incutida por nossos pais, amigos e até pela TV, com seus personagens de novela bem sucedidos ou anúncios evocando essa condição. Mas só se vence o medo quando se enfrenta ele. A coragem existiria sem o medo? Deixando de lado esse raciocínio, que apenas cumpre propósito introdutório, todos sabemos o quanto é complicado buscar espaço. Em quaisquer áreas e setores encontramos barreiras e preconceitos. Mas com ousadia vemos exemplos vários de jovens que tem construído o seu espaço. E é dedicada aos jovens essa humilde coluna. Temos em Santiago, hoje, uma geração que mostra o seu valor nos mais diversos setores. E, creio, nominá-los neste espaço é como tentar colocar cinco elefantes dentro de um fusca.

Mas vou ousar fazer isso. Com alegria vejo amigos galgando seu espaço com competência. No rádio, Rafael Nemitz, Cristian Souto (URI FM) e Diego Soares (Iguaçu) mostram a que vieram. Na literatura, despontam talentos como Lígia Rosso e Alessandro Reiffer. Na fotografia, Márcio Gonçalves, Anderson Taborda e Monique Legramante confirmam competência. Grandes talentos musicais: Anderson Mireski, André Canterle, Lucio Cadó, Marcus Vinícius, Diogo Bonato, Layla Deleon e talentos "tipo-exportação" como a pianista Mirka Campello. Na área da advocacia, Rodrigo Vontobel e Fabrício Sfredo merecem respeito. Em desenhos e tatuagens, meu amigo PC é um mestre. Na política, Mayara Oliveira, César Braga e Eliziane Mello são líderes. Na área gráfica, meu amigo Rodrigo Kickow e seus "comparsas" Alexandre Ferrari e Darlan Alves (vulgos Bactéria, Splinter e Jimmy) são experts. Na área de enfermagem, Giovana Della Flora mostra sensibilidade e profissionalismo. Na cultura, Dilnei Chagas e Marciele Moura (Maninha) já são referência e, no ramo de filmes, prevejo que meu amigo Francisco Diello se torne um dos melhores críticos de cinema do Brasil. É certo que as pessoas citadas também fazem o dia-a-dia de Santiago, tornando-a uma cidade melhor. E é certo que há muito mais jovens talentosos mostrando seu valor em vários outros setores. O futuro é deles. Eles vão dominar Santiago.

"Somos os filhos da revolução, somos burgueses sem religião. Nós somos o futuro da nação: Geração Coca-Cola".
Renato Russo, Legião Urbana.

Um comentário:

Lígia Rosso disse...

E daí meu amigo Márcio!

Saudades de você!!! Por onde andas?!
Pois é...fico sem palavras ao ler meu nome neste texto teu, ser considerada um nome na literatura ao lado do Alessandro é uma honra pra mim, afinal, meus escritos são simplesmente o que sinto no íntimo do meu ser. Valeu meu amigo! Grande abraço. Vê se dá um sinal de vida!!!! Alô, alô Márcio Brasil!!!!