terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Horas não dormidas

Há mais de 90 horas estou acordado, sem dormir. Desta forma, nada melhor do que falar com a internet, falar com o cyber-espaço. À procura de Deus ex-machina. O Deus da Máquina. O Deus do conforto, como disse o Selton Mello no "Cheiro do Ralo". O Deus cuja oração é impronunciável, linguagem java. Não há totens para esse Deus. Não há altares, não há holofotes. Estou há mais de 90 horas sem dormir. O gato esta caminhando pelo teto e latindo como elefante. O miado dele retumba e faz caírem as paredes sobre a minha cabeça. Maldito gato. Quero fazê-lo calar a boca e jogo-lhe um sapato, acertando-lhe em cheio. O problema é que o gato se divide em dois. E agora são dois gatos latindo como elefantes e como todos sabem, um elefante incomoda muita gente e dois elefantes incomodam muito mais. Vou beber uma coca para ficar acordado. Já que estou há mais de 90 horas sem dormir, não custa chegar a 100. Acho que 100 é mais legal que 90.

Nenhum comentário: