sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Reiventando o Natal

O Departamento de Marketing das Organizações Natal S.A. estava reunido para deliberar sobre a data. Integravam a referida organização os maiores empresários do mundo, representantes dos mais diversos segmentos da indústria. Em pauta, algumas mudanças que eles pretendiam implementar no Natal, já que para eles, esta era uma data de profundo significado, portanto, não deveria ocorrer num dia apenas. Alguns, defendiam que o Natal deveria ser de uma semana, pelo menos.
- Isso, vamos fazer tipo o Carnaval brasileiro...
Comentou um deles, enquanto outro calculava quantos dias as pessoas ficariam fazendo compras. Um dos membros do Conselho, o qual representava o Vaticano, torceu o nariz.
- Ora bolas, Natal em uma semana? Que bobagem vocês estão falando. Isso demonstra uma completa ignorância religiosa. Nunca leram a Bíblia? O Natal representa o nascimento de Jesus. E ele recebeu presente apenas na noite de seu nascimento, quando os Reis Magos vieram visitá-lo. Já no outro dia, sua família teve de sair às pressas de Belém, por causa da matança ordenada pelo rei Herodes. Natal numa semana não dá!
Seguiu-se um silêncio às palavras do religioso. Até que um executivo perguntou:
- Tá, mas quem é esse Jesus?
- É aquele que apanhou no filme do Mel Gibson- respondeu outro, mais esclarecido.
- Tá, mas e ele nasceu no mesmo dia do Natal?
- É por causa dele que existe o Natal, então? Ahhh....

As horas passavam e o assunto não terminava. Era preciso mexer em alguma simbologia do Natal para poder estruturar as mudanças necessárias. Até que alguém ousou:
- Vem cá, mas e o Papai Noel (TM)?
Todos se voltaram para ele.
- Aquela roupa vermelha já está over. Nada a ver com os novos tempos. Podiamos mudar a sua origem, torná-lo mais globalizado, mais jovem, mais esportivo. Podemos dar também mais destaque à, apenas mencionada, mamãe Noel. Sim. Isso vai permitir que as mulheres se identifiquem mais com esse símbolo. Podemos criar uma família Noel, tipo "Os Incríveis", acrescentar alguns detalhes modernos, criar um cachorro, um modelo familiar inspirador. Cada dia, seria dia de um deles, dentro dessa semana natalina.
Depois dessa sugestão, todos começaram a debater como seria o Papai Noel (TM) do novo milênio. Até que o presidente da Coca-Cola, que até então estava quieto deu um soco na mesa, sentenciando:
- No Papai Noel (TM), ninguém mexe!!!!

A sala ficou em silêncio. Já que o Papai Noel (TM) era intocável (propriedade da Coca-Cola), resolveram retornar ao assunto de Jesus. Seria preciso mudar a sua origem, seus hábitos, acrescentar algumas filosofias mais globalizadas, reimprimir uma nova versão da Bíblia, mudar seu visual etc.
- É, a Bíblia precisava ser atualizada mesmo- pensou melhor o representante do Vaticano, enquanto entornava o seu gole de Coca-Cola. Com gelo e limão.

Um comentário:

tainã disse...

Limão nãããããão =\ Só gelo valoriza mais a Coca, ainda mais se for de vidro ^________^