quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Natureza humana

...E até aquele dia, eles viveram felizes. Um homem e uma mulher, numa ilha deserta, em algum lugar do oceano pacífico. Viviam em meio a adversidade da vida urbana. Um dia se encontram, se apaixonaram e resolveram deixar tudo para trás e viver o seu grande amor. Se casaram e foram morar naquela ilha. Com as próprias mãos construiram uma cabana para se abrigar das intempéries. Lá, em meio a uma terra inóspita tinham tudo o que precisavam para viver, longe de tudo e mais próximos emocionalmente do que nunca. Lá, só tinham um ao outro. Quando ele estava doente, ela o cuidava e vice versa. À noite, conversavam durante horas em volta do fogo, olhando para para um céu maravilhosamente cheio de estrelas, algo impossível de ser visto em uma área urbana. Plantavam, colhiam e viviam uma vida simples. Tinham planos de serem felizes para sempre. E foram. Até aquele dia...
******
Numa tarde qualquer, viram surgir um homem das águas. Descobriram que ele era sobrevivente de um naufrágio. Trataram de suas feridas e o ajudaram. Quando se curou, passou a ajudar na pequena lavoura, se integrando aquela micro-comunidade. Agora, o casal tinha um amigo com quem contar. E, assim, seguiam felizes. Agora, a mulher tinha sido dispensada de algumas atividades, como a pesca. Durante horas, os homens sumiam, voltavam rindo e com muitos peixes. Se tornaram grandes amigos. Mas algo havia mudado. Ela já não recebia mais a mesma atenção. E olhar as estrelas não tinha o mesmo encanto. O marido dava mais atenção ao novo amigo do que a esposa e isso causava tristeza para a mulher. Ao mesmo tempo, o intruso, como ela se referia intimamente, não só lhe dava atenção, como a cortejava. E o que é pior, ela começava a gostar. "Algo vai acontecer", em seu íntimo, ela previa o pior. À noite, tinha sonhos e imaginava-se nos braços dele, o intruso. Acordava sentindo-se culpada, pensando no marido. Numa noite, seu esposo não estava ao seu lado. Claro, só podia estar tagarelando com o intruso. E procurou-os. Não muito distante, encontrou-os. Os dois, beijando-se. À luz das estrelas.

Nenhum comentário: