quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Mudanças....

Vc que vez por outra acessa o meu blog, deve ter notado que pouco tenho atualizado ele, certo? E isso que vinha fazendo atualizações diárias nesse espaço virtual. Devo dizer que motivado, principalmente, por uma sugestão da Tainã, deixarei de publicar certos comentários neste espaço. Ou, pelo menos, vou procurar moderar o conteúdo desse blog. Disse que o meu blog estava muito político, com críticas políticas e que não gostava disso. Em sendo assim, me despeço desse tipo de abordagem, pois respeito muito a opinião da Tainã . E pouco me importa que eu perca acessos. Até porque, como pode ser comprovado pelo contador ao lado, há acessos de pessoas de outros países ao meu blog, que gostam mais dos contos e crônicas que escrevo do que das críticas que faço. Não que eu vá me tornar omisso ao não emitir a minha opinião, só não vou mais fazê-lo sistemáticamente. Até porque já temos alguns blogs que cumprem bem essa função e não quero competir com eles e muito menos me indispor com eles. Quem quiser que acesse o blog do Júlio Prates, do João Lemes, ou do Cassal Brum. Vou direcionar esse meu espaço mais para o lado da notícia, da crônica, do conto e do entretenimento. Posso até publicar algumas críticas, mas sem magoar ninguém.

Ocorre que a gente precisa saber ter equilíbrio para fazer a crítica. E ela deve ser construtiva para que possa ter isenção. Para que possa ser respeitada e assimilada. E, uma vez que faço parte de uma agremiação partidária, o PMDB, não quero comprometer a minha liberdade crítica e a minha coerência, sendo confundida com tendencionismo. Assim, não me cai nenhum pedaço em dizer que esse blog mudará sua postura. Se a partir dessa data você quiser continuar acessando é porque encontrará outro tipo de conteúdo aqui.

Mas não apenas no blog mudarei os rumos de minha escrita. Em minha coluna semanal, no jornal Expresso Ilustrado, devo mudar o estilo já a partir da edição desta sexta-feira, com a devida autorização dos editores do jornal. Vou dar uma pausa na produção literária de contos e vou escrever mais crônicas (os contos vão continuar mais por aqui, no blog...). Principalmente, falando de pessoas comuns que dificilmente são vistas nas páginas dos jornais. Vou intular a coluna de "Gente Nossa" e mostrar um pouco da história de pessoas que circulam distante da coluna social, além de inserir uma foto do homenageado. Aceito sugestões para esse espaço. Conhece alguém que tem uma história de vida interessante que merecia ser publicada? Escreva para mim ou deixe sua dica com a Camila, secretária do Expresso, que ela me passa. Não vou revelar o nome da pessoa que iniciarei esse espaço, mas posso dizer que é alguém especial, um ser humano nobre e de muito valor e um amigo que tenho o máximo de admiração. Tenho certeza que vai agradar. Só é uma pena que, como tenho uma coluna delimitada em tantos caractéres, o espaço acaba sendo limitado para escrever tanta coisa. Mas ficará mais fácil escrever assim do que era para escrever os contos. Na maioria das vezes, eu criava uma história e tinha que ficar cortando palavras, frases inteiras para poder caber no espaço delimitado pela editoria. Eu sei, padrão é regra. E eu devo seguir. Mas não reclamo tanto, pois foi o Carlos Drummond de Andrade quem disse que "escrever é a arte de cortar palavras".

Ah, antes de terminar esse post, quero dizer que vou estar na Fecoarti, digo, ExpoSantiago (que saco, ainda não acostumei com o novo nome da feira) e pretendo exercer o meu lado jornalista, só para matar as saudades. Vou fazer uma grande cobertura da feira com publicação de fotos, textos e vídeos de todos os momentos dessa grande feira. Te encontro lá, na ExpoSantiago!!

2 comentários:

tainã disse...

clap clap clap

^________^

Nem preciso dizer mais nada...

Beijos.

Froilam de Oliveira disse...

Respeito tua decisão, meu amigo.
Concordo com todas as vírgulas. És um milhão de vezes mais interessante produzindo literariamente do que fazendo crítica à política local. Fora de nossa cidade, quem se interessará pela política santiaguense? Em contrapartida, teus contos e crônicas são universais. A propósito, quando é que sairá o livro com os teus melhores textos?
Um dia agradecerás a Tainã.
Abç